Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,55
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.769,90
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    55.067,71
    -1.078,22 (-1,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,24
    -63,72 (-4,91%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.100,18
    -585,19 (-1,97%)
     
  • NASDAQ

    13.923,75
    +26,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6775
    +0,0018 (+0,03%)
     

Chrome ativará HTTPS por padrão para ficar mais rápido e seguro, confirma Google

Alveni Lisboa
·2 minuto de leitura

Depois de anos apoiando a adoção do protocolo HTTPS, o Google lançará o Chrome 90 como a primeira versão do navegador a transmitir dados para sites usando o protocolo seguro como padrão. O objetivo é dar mais segurança ao usuário e acelerar o tempo de carregamento das páginas, já que o browser passará a acessar direto a página segura, em vez de ir para o endereço antigo e depois ser redirecionado.

O anúncio, realizado no blog do Chromium, confirma um rumor do início do mês e explica que todas as URLs digitadas que não incluírem o prefixo serão alteradas automaticamente para “https://” em vez de “http://”. O Chrome voltará para o protocolo HTTP somente se encontrar um site que não ofereça suporte a HTTPS — mesmo assim, o navegador vai notificar o usuário de que aquela é uma página insegura. Ele também manterá o protocolo antigo para endereços IP, hostnames e domínios de rótulo único.

(Imagem: Divulgação/Google)
(Imagem: Divulgação/Google)

A política estará em vigor com o lançamento do Chrome 90 para desktop, Android e iOS. A atualização deve chegar para o usuário final a partir do dia 13 de abril, mas já está liberada para quem usa o Google Canary.

Criptografia para segurança

A versão beta 89 já oferecia suporte ao HTTPS padrão como uma funcionalidade de testes. O protocolo seguro usa criptografia para transitar informações entre páginas e usuários, o que impede a interceptação dos dados por terceiros não autorizados.

Este recurso já é usado por 82% dos sites disponíveis na internet e está presente com mais força naqueles que trabalham com e-commerce ou que coletam dados do usuário. O buscador do Google dá destaque maior a páginas que possuem o cadeado de segurança em detrimento dos inseguros.

(Imagem: Reprodução/International Business Times)
(Imagem: Reprodução/International Business Times)

Os desenvolvedores passaram então a fazer um redirecionamento automático das páginas inseguras para as seguras com plugins e códigos. Assim, quem entra em um domínio usando "http:/" é encaminhado para a versão segura. Agora, essa medida começa a ser tornar descenessária, já que os browsers desenvolvidos em Chromium vão tornar a conexão criptografada de sites como algo padrão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: