Mercado abrirá em 8 h 8 min
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,74 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,52 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,01
    +0,31 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.729,00
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    60.543,06
    +316,87 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.293,41
    -1,17 (-0,09%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.727,53
    +274,25 (+0,96%)
     
  • NIKKEI

    29.832,78
    +294,05 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    13.793,25
    -15,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8192
    -0,0113 (-0,17%)
     

Chrome para Android deixa web apps mais parecidos com apps nativos

Igor Almenara
·4 minuto de leitura

A navegação na internet há tempos vem migrando para a adoção de PWAs (Progressive Web Apps). Em mais um esforço para que essas aplicações se tornem mais populares e ofereçam uma experiência mais qualificada, o Google adicionou uma janela especial para a instalação de novos web apps, diferenciando esse processo da criação de atalhos na tela principal a fim de torná-lo mais convidativo.

Anteriormente, o Chrome avisava que o site acessado possuía um web app que poderia ser instalado. Além disso, o usuário poderia encontrar um atalho para instalar o PWA na opção “Instalar aplicativo” no menu de três pontos localizado no canto superior direito. Assim que a instalação era concluída, o site em questão apenas adicionava um atalho na tela inicial do navegador.

Contudo, formato PWA está longe de ser como uma página web convencional. Seu funcionamento é mais ligado ao navegador e ao sistema do celular. Além de ter adaptações para a visualização na vertical e melhores animações, um bom web app garante acesso offline, inicia com uma tela inicial própria, abre individualmente, independente de outros aplicativos presentes no aparelho, e muito mais, dependendo do seu nível de profundidade.

E é aí que o Google quer agir, tornando todo o ecossistema de web apps mais intuitivo e informativo para os usuários.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Anunciado pelos desenvolvedores do Chromium, a novidade permitirá em breve que usuários de Android baixem aplicações de páginas da internet através de uma bandeja especial — visualmente mais próxima de uma instalação de app comum. Quando detectada a disponibilidade de PWA, o navegador oferecerá o download e exibirá uma bandeja com capturas de tela do app, nome, breve descrição e o botão “instalar” posicionado no canto direito — uma experiência mais próxima daquela oferecida pela Play Store.

A adição da bandeja especial depende da implementação do desenvolvedor. O próprio Google oferece um tutorial de como adicionar o material de base para que ele seja disponibilizado na apresentação especial.

Aparentemente, PWAs são uma grande aposta do Google. A companhia não mede esforços para adicionar compatibilidade com web apps em suas plataformas. No Chromebook, por exemplo, a gigante substituiu o acesso do navegador ao YouTube Music, Google News e Twitter por versões desses sites em web apps, disponíveis para download direto da Play Store.

Como mencionado, a mudança de adição de web apps depende dos esforços dos desenvolvedores de cada plataforma e, além disso, da autorização por parte dos servidores — processo que costuma ser gradativo e aleatório. Se interessar, é bom ficar de olho nos sites que mais acessa e verificar se o processo de instalação mudou, mas vale lembrar que a novidade pouco interfere na experiência do app depois de instalado.

Movimento coletivo

Ao lado do Google no Android, a Microsoft segue caminho semelhante. No Edge para Windows 10, a companhia pretende tornar as aplicações web mais parecidas com aplicativos padrões.

Por lá, a Microsoft forneceu a ferramenta Windows Controls Overlay, que dá ao poder ao desenvolvedor de unir a barra de título ao seu web app, como fazem também as aplicações comuns. Na prática, da mesma forma, pouco muda a experiência com o PWA, mas o torna significativamente mais próximo de apps convencionais — pelo menos, visualmente.

O que são PWAs?

De forma breve, PWAs são versões de páginas web que se comportam de forma semelhante a aplicativos. O software é carregado como uma página comum pelo navegador — que precisa ser compatível com o recurso —, mas oferece uma experiência um pouco mais robusta do que uma página web comum.

Web apps podem ser instalados para oferecer notificações, versões offline de suas páginas e até recursos mais robustos, como transmissões com mais fidelidade e players de vídeo mais robustos. Contudo, mesmo que melhores, não são tão pesados quanto aplicações normais, poupando espaço de armazenamento do dispositivo.

Aplicações poderosas como o Google Stadia adotam o web app como alternativa para rodar direto de navegadores do PC. Mesmo que rodem através do navegador, o software consegue receber as entradas a partir de controles sem fio e poupam espaço significativo de armazenamento do aparelho.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: