Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.584,19
    +141,07 (+0,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Chineses querem que macacos façam sexo no espaço

Os astronautas chineses a bordo da estação espacial chinesa Tiangong vão realizar um experimento inusitado. Segundo Zhang Lu, pesquisador da Academia Chinesa de Ciências, a tripulação vai conduzir um experimento reprodutivo com macacos no módulo Wentian, o maior da estação — contanto que os animais colaborem, claro.

Zhang explicou que, após estudar o comportamento de seres menores, eles planejaram alguns estudos com ratos e macacos para verificar como crescem e até se reproduzem no espaço. “Estes experimentos vão ajudar a melhorar nossa compreensão da adaptação dos organismos à microgravidade e a outros ambientes espaciais”, disse.

O experimento será realizado no módulo Wentian (Imagem: Reprodução/Shujianyang)
O experimento será realizado no módulo Wentian (Imagem: Reprodução/Shujianyang)

Entretanto, quanto maior o porte dos animais usados nos experimentos, maiores são os desafios envolvidos na empreitada, até porque os astronautas vão precisar alimentá-los e lidar com os resíduos produzidos por eles. Além disso, eles vão precisar garantir que os animais estejam saudáveis e confortáveis, uma tarefa desafiadora se considerarmos que isso acontecerá em um longo confinamento no interior dos ambientes espaciais — isso sem contar que os animais vão ficar assustados com os sons e a vibração do lançamento à estação com um foguete.

Por outro lado, animais maiores têm mais similaridades com os humanos, principalmente no caso dos macacos. Para Kehkooi Kee, professor na Universidade Tisinghua que liderou um experimento de reprodução celular conduzido por astronautas chineses, estudos do tipo “serão necessários conforme mais nações planejam levar pessoas para estadias longas na órbita da Lua ou em Marte”.

Mesmo que eles consigam, digamos, criar o “clima” para os macacos, é preciso lembrar que a física não colabora para os momentos íntimos nem mesmo entre humanos. “Primeiro, ter contato próximo um com o outro na microgravidade é difícil”, disse Adam Watkins, professor de reprodução e fisiologia do desenvolvimento na Universidade de Nottingham. “Segundo, como os astronautas têm pressão mais baixa no espaço, manter a ereção é mais problemático do que na Terra”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: