Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,72
    -0,04 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.821,50
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    20.305,24
    -428,21 (-2,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,15
    -9,91 (-2,20%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.734,89
    -314,58 (-1,16%)
     
  • NASDAQ

    11.674,00
    -0,25 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5436
    +0,0021 (+0,04%)
     

Chineses alegam ter encontrado sinais de civilizações alienígenas

O radiotelescópio chinês FAST ("Five-hundred-meter Aperture Spherical Telescope") detectou uma série de sinais levemente diferentes das emissões eletromagnéticas de banda estreita já identificadas anteriormente. Os especialistas do país levantam a possibilidade de que as emissões tenham vindo de civilizações extraterrestres, mas vale destacar que ainda não há evidências irrefutáveis de uma origem alienígena e nem detalhes sobre a origem dos sinais.

Em 2018, o telescópio recebeu um equipamento dedicado à busca de civilizações extraterrestres, capaz de filtrar possíveis sinais eletromagnéticos de banda estreita em meio às demais detecções do FAST. Já em 2020, a equipe do observatório encontrou dois conjuntos de sinais “candidatos” a civilizações extraterrestres; em 2022, outro sinal "suspeito" apareceu em meio a observações de exoplanetas.

O FAST é formado por um prato fixo de 500 m (Imagem: Reprodução/Ou Dongqu/Xinhua)
O FAST é formado por um prato fixo de 500 m (Imagem: Reprodução/Ou Dongqu/Xinhua)

Peng Bo, diretor do Laboratório Central FAST da Academia Chinesa de Ciências e pesquisador do observatório astronômico do país, disse publicamente que os sinais recebidos pelo telescópio provavelmente são sinais de civilizações alienígenas, "mas não tivemos tempo de identificá-los".

Já Zhang Tongjie, cientista-chefe da busca de seres extraterrestres na Universidade de Pequim, conta que, após a identificação dos sinais eletromagnéticos diferentes dos anteriores, a equipe irá analisá-los mais profundamente. "A possibilidade de que o sinal suspeito seja algum tipo de interferência de rádio também é muito alta e está sujeita a investigação, o que poderia ser um longo processo", ressaltou Zhang.

Considerado o maior e mais sensível radiotelescópio do mundo, o FAST é um dos observatórios favoritos quando o assunto é a busca por civilizações extraterrestres, um de seus principais objetivos científicos. Zhang ressalta que a alta sensibilidade do telescópio para a observação de bandas de rádio de baixa frequência é importante para a procura de civilizações alienígenas, caso existam.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos