Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.145,81
    +793,91 (+1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Chinesas campeãs no ciclismo em Tóquio usam emblemas de Mao no pódio

·1 minuto de leitura
Chinesas medalhistas de ouro no ciclismo nos Jogos de Tóquio Bao Shanju e Zhong Tianshi usam emblemas com o rosto do ex-líder chinês Mao Tsé-Tung no pódio

TÓQUIO (Reuters) - As chinesas medalhistas de ouro no ciclismo nos Jogos de Tóquio Bao Shanju e Zhong Tianshi usaram emblemas com o rosto do ex-líder chinês Mao Tsé-Tung durante a cerimônia de entrega de medalhas nesta segunda-feira, uma possível violação das regras olímpicas sobre a exibição de itens de teor político.

A dupla usou os emblemas, comuns na China durante meio século, mas uma possível violação da Regra 50 da Carta Olímpica, depois de conquistarem o título da prova feminina por equipes do ciclismo de velocidade, no Velódromo de Izu.

No mês passado, o Comitê Olímpico Internacional (COI) suavizou sua Regra 50 para permitir que atletas façam gestos em campo, como se ajoelhar, contanto que não atrapalhem o evento e com respeito pelos outros competidores.

Mas fazer política no pódio continua sendo proibido.

O COI foi contatado para comentar.

Mais cedo nesta segunda-feira, o COI disse que esta investigando o gesto feito pela atleta norte-americana de arremesso de peso Raven Saunders, que fez um X com os braços acima da cabeça ao receber a medalha de prata no pódio.

Mais tarde, ela indicou ter se tratado de uma expressão de apoio aos oprimidos.

O Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos (USOPC) disse mais tarde que o gesto não violou suas regras, já que foi uma "expressão pacífica em apoio à justiça racial e social que foi respeitosa com seus concorrentes".

(Por Nick Mulvenney)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos