Mercado abrirá em 6 h 40 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,02
    +0,41 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.796,00
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    37.166,23
    +1.248,41 (+3,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    842,39
    +22,88 (+2,79%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.593,62
    -213,38 (-0,90%)
     
  • NIKKEI

    26.710,78
    +540,48 (+2,07%)
     
  • NASDAQ

    14.091,50
    +104,75 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0293
    +0,0053 (+0,09%)
     

Chinesa "Rainha das Lives" recebe multa de R$ 1,2 bilhão

·2 min de leitura

A "Rainha das Lives" na China, conhecida como Viya, Wei Ya ou Huang Mei, foi condenada a pagar uma multa de US$ 210 milhões (mais de R$ 1,2 bilhão) por sonegação de impostos. Segundo um comunicado do departamento de impostos de Hangzhou, na província de Zhejiang, ela foi acusada de evadir um total de 643 milhões de yuans (R$ 580 milhões) em impostos, ocultando a renda pessoal e apresentando declarações falsas em 2019 e 2020.

A influenciadora de 36 anos, que já vendeu de tudo em suas lives, incluindo aromatizantes de carros, alimentos, casas, e foguetes (projetados para lançar satélites em órbita), agora é o alvo mais recente da ampla "repressão fiscal" de Pequim. O governo, que antes visava monopólios de tecnologia, passou a monitorar a educação privada, plataformas de mídia social e a cultura de celebridades na China.

Em sua conta da rede social Weibo, Viya pediu desculpas, afirmando que se sentia profundamente culpada e que iria cooperar com a decisão das autoridades. No entanto, quase todas as contas de diferentes plataformas da influenciadora, incluindo a da Weibo, foram encerradas horas depois do anúncio de sua punição.

LSS na China

O crescimento do Live Stream Shopping (compras ao vivo, em tradução livre) na China e o surgimento de influenciadores como Viya chamou a atenção das autoridades chinesas encarregadas de realizar a busca do país pela “prosperidade comum”, um plano do governo de Xi Jinping para tornar o país mais igualitário, mas que, por outro lado, leva a um controle ainda maior do Estado sobre como o setor privado e a sociedade são governados.

<em>'Rainha das Lives' da China é multada por evasão fiscal (Imagem:Reprodução/VCG/Getty Images)</em>
'Rainha das Lives' da China é multada por evasão fiscal (Imagem:Reprodução/VCG/Getty Images)

Cerco a influenciadores

Recentemente, Pequim também multou outras influenciadoras, como Zhu Chenhui e Lin Shanshan, por evasão fiscal, mas a de Viya foi a maior penalidade fiscal já aplicada no país. A autoridade fiscal central da China descreveu a investigação como parte dos esforços gerais para melhor tributar a economia digital.

Nos últimos anos, a China tem procurado celebridades por evasão fiscal de forma mais agressiva. Em 2018, a atriz Fan Bingbing, que fez parte de alguns filmes da Marvel, desapareceu da vista pública por três meses depois que um apresentador de TV a acusou de não pagar seus impostos.

A pressão exercida por Pequim em relação ao ambiente digital vem à medida em que a China tenta projetar uma imagem positiva para o mundo antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, no próximo fevereiro, bem como manter a estabilidade social e econômica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos