Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.574,47
    -14,24 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Chinesa Great Wall Motors monta rede de concessionários no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A montadora chinesa Great Wall Motors, focada em picapes e utilitários esportivos (SUVs), anunciou nesta segunda-feira a montagem de sua rede inicial de concessionários no Brasil, com 50 pontos até o final do primeiro semestre do próximo ano.

A GWM comprou ano passado a fábrica que era da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP) e reestruturou a unidade para ter capacidade de produção de 100 mil veículos por ano. O plano de expansão da marca chinesa no país prevê uma rede de 133 pontos de venda e serviços em 112 cidades até o segundo semestre de 2024.

A GWM escolheu 28 grupos nacionais para a abertura das concessionárias, dos quais 11 no Sudeste. Segundo a companhia, os grupos vão investir um total de 1 bilhão de reais na montagem da rede da marca, considerando construção das instalações, contratação e treinamento de funcionários e aquisição de equipamentos e tecnologia.

Os grupos também serão responsáveis pela abertura de 30 centros regionais de distribuição de peças, segundo comunicado da montadora à imprensa.

A escolha dos distribuidores da GWM chega em um momento de retomada da presença das marcas do país asiático no mercado automotivo brasileiro. Este movimento vem sendo concentrado no segmento de híbridos e elétricos, que atravessa rápido crescimento no país apesar dos preços elevados dos veículos.

Na semana passada, a BYD anunciou dois lançamentos de carros elétricos, parte de uma aposta da empresa que pode envolver um investimento bilionário no maior mercado da América Latina no momento em que a mudança de governo pode fazer o país focar em tecnologias que reduzam emissões de carbono.