Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,49
    +0,24 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.783,60
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    16.801,41
    -191,29 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,10
    -7,71 (-1,92%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.518,06
    -3,33 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.479,00
    -87,00 (-0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5172
    +0,0385 (+0,70%)
     

China vê risco crescente de enfraquecimento da demanda externa no 4º tri

Contêineres de empresas chinesas no porto de Hamburgo, na Alemanha

PEQUIM (Reuters) - A economia da China enfrenta riscos crescentes de desaceleração da demanda externa no quarto trimestre, disse uma porta-voz do Ministério do Comércio nesta quinta-feira, acrescentando que as incertezas estão ofuscando o crescimento do comércio exterior chinês.

À medida que a economia mundial perde força, o ambiente para o comércio está ficando cada vez mais complexo para a China, disse a porta-voz do Ministério do Comércio, Shu Jueting, em entrevista coletiva.

"Olhando para o quarto trimestre, o risco de desaceleração da demanda externa deve aumentar", disse ela.

As exportações da China cresceram 5,7% em relação ao mesmo período do ano anterior em setembro, o ritmo mais lento desde abril. As importações subiram fracos 0,3%, abaixo das estimativas de crescimento de 1,0%.

O aperto monetário em todo o mundo para conter a inflação alta está restringindo o crescimento econômico global.

Apesar dos desafios, as condições ainda são favoráveis para um crescimento estável do comércio entre a China e outros países, acrescentou Shu.

A rigorosa estratégia de Covid-zero de Pequim também apertou setores particularmente sensíveis a restrições pandêmicas, como serviços.

“O mercado de consumo continua numa tendência de recuperação e crescimento, mas devido a fatores inesperados, incluindo os surtos de Covid-19, as entidades do mercado nos setores de varejo físico, alimentação e acomodação ainda enfrentam grande pressão”, disse Shu.

Ela espera que o consumo se recupere à medida que o apoio do governo entre em vigor.

(Reportagem de Ellen Zhang, Liangping Gao e Ryan Woo)