Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.893,32
    -1.682,15 (-1,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.778,87
    +104,57 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,25
    -0,09 (-0,20%)
     
  • OURO

    1.780,50
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.621,33
    +104,06 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    385,30
    +20,71 (+5,68%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.679,45
    +245,83 (+0,93%)
     
  • NASDAQ

    12.352,50
    +75,50 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3934
    +0,0322 (+0,51%)
     

China trava IPO da Ant e balança império de Jack Ma

Lulu Chen e Richard Frost
·4 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Com bilhões em jogo e uma oferta pública inicial praticamente selada, as autoridades chinesas abruptamente colocaram em dúvida o futuro da Ant Group e seu celebrado fundador, o bilionário Jack Ma.

Poucos dias antes, o rolo compressor da tecnologia financeira iria abrir capital em Xangai e Hong Kong. O IPO de US$ 35 bilhões foi interrompido na terça-feira depois que Ma, o homem mais rico da China, foi convocado pelos reguladores. Em uma extraordinária reviravolta nos acontecimentos, as autoridades anunciaram que haviam descoberto tardiamente uma série de deficiências que, segundo alguns relatos, podem exigir que a expansão da Ant seja revista.

O acontecimento muda o que havia sido uma das maiores histórias de sucesso empresarial da China, bem como o que deveria ser um passo fundamental no desenvolvimento dos mercados de capital de rápido crescimento do país.

“É definitivamente surpreendente”, disse Mike Bailey, diretor de pesquisas da FBB Capital Partners. “Se houver algo estranho acontecendo no lado macro para os mercados financeiros da China ou na empresa, isso seria preocupante.”

Em apenas uma década, a Ant, afiliada da Alibaba de Ma, se tornou a maior empresa de tecnologia financeira do mundo, remodelando a vida de muitos chineses. Mas sua ascensão - e a crescente reputação global de Ma - também representam uma ameaça para os bancos estatais da China e seus benfeitores políticos.

Os acontecimentos de terça-feira deixaram banqueiros e investidores globais tateando em busca de respostas. O destino imediato dos muitos bilhões já amarrados no IPO é por enquanto incerto. A reação no mercado financeiro foi rápida, com as aões da Alibaba listadas nos EUA caindo e os futuros do índice em Hong Kong também em queda.

Mudanças necessárias

As autoridades chinesas não deram muitos detalhes sobre as questões por trás da suspensão, além de dizer que a tão esperada estreia não poderia acontecer porque houve uma “mudança significativa” no ambiente regulatório.

A empresa terá de fazer mudanças que incluem aumentos de capital em suas lucrativas unidades de microcrédito, segundo pessoas a par do assunto. Também terá que reaplicar as licenças para as unidades operarem em todo o território nacional, acrescentaram as pessoas, que pediram para não serem identificadas discutindo assunto privado.

A Ant, separada da Alibaba em 2010, há muito é vista como uma campeã da economia chinesa e um exemplo de como o Partido Comunista permitiu que os empresários - especialmente no setor de tecnologia - florescessem dentro de seu sistema político. O revés de terça-feira pode lançar uma nuvem sobre os mercados financeiros do país.

“A Ant sinceramente pede desculpas a você por qualquer inconveniente causado por este desenvolvimento”, disse a empresa em mensagem aos investidores. “Trataremos de forma adequada o desenvolver do assunto de acordo com os regulamentos aplicáveis das duas bolsas de valores.”

Houve sinais de alerta na segunda-feira, quando Ma foi convocado para uma rara reunião conjunta com o Banco Popular da China e três outros importantes reguladores financeiros e disse que sua empresa enfrentaria um escrutínio maior e estaria sujeita às mesmas restrições de capital e alavancagem semelhantes aos bancos.

“Isso reforça ainda mais as pressões regulatórias sobre os gigantes da tecnologia”, disse Nader Naeimi, chefe de mercados dinâmicos da AMP Capital Investors Ltd. em Sydney. “É uma boa notícia para os bancos, uma má notícia para Jack Ma”, disse ele, referindo-se à ameaça competitiva que a Ant representa para os bancos tradicionais.

A estreia da empresa era esperada para quinta-feira.

IPO Recorde

O IPO estava prestes a quebrar recordes. A oferta atraiu pelo menos US$ 3 trilhões em pedidos de investidores individuais para sua listagem dupla em Hong Kong e Xangai, e na consulta de preço preliminar de seu IPO de Xangai, investidores institucionais subscreveram mais de 76 bilhões de ações, mais de 284 vezes o lote da oferta inicial.

O IPO teria dado à empresa um valor de mercado de cerca de US$ 315 bilhões com base nos registros, maior do que o JPMorgan Chase e quatro vezes maior do que o Goldman Sachs.

Mas a Ant tem enfrentado o escrutínio da mídia estatal chinesa nos últimos dias, depois que Ma criticou reguladores locais e globais por sufocar a inovação e não dar atenção suficiente ao desenvolvimento e às oportunidades para os jovens. Em uma conferência em Xangai no final do mês passado, ele comparou os Acordos da Basiléia, que estabelecem requisitos de capital para os bancos, a um clube para idosos.

E no fim de semana, em uma reunião do Comitê de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento liderado pelo vice-premiê Liu He, as autoridades enfatizaram a necessidade de regulamentar as fintechs.

A Ant domina o mercado de pagamentos da China por meio do aplicativo Alipay. Também administra o fundo do mercado monetário Yu’ebao e a maior plataforma online de empréstimos ao consumidor do país. Outros negócios incluem uma unidade de pontuação de crédito e um marketplace de seguros.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.