Mercado abrirá em 4 h 20 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,78
    -0,37 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.812,20
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    38.803,94
    +1.086,09 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,61
    +34,85 (+3,76%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.121,26
    -2,60 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.093,00
    +19,50 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

China suspende importação de carne suína de unidade alemã após surto de Covid-19

·1 minuto de leitura

PEQUIM (Reuters) - A China suspendeu importações de carne suína provenientes de uma unidade de processamento que pertence à alemã Toennies, mostraram documentos alfandegários nesta quinta-feira, um dia depois de a empresa relatar um surto de coronavírus entre trabalhadores da fábrica.

A Toennies disse na quarta-feira que paralisou o abate em uma de suas plantas após cerca de 400 funcionários testarem positivo para o vírus.

A Administração Geral de Alfândegas da China atualizou uma lista de frigoríficos aprovados para exportar ao país nesta quinta-feira para indicar que a unidade da Toennies em Rheda Wiedenbrück foi suspensa.

A Toennies não estava imediatamente disponível para comentários.

A China reforçou as inspeções de carnes importadas nesta semana, depois de um novo surto de infecções pelo coronavírus ser relacionado ao enorme mercado atacadista de Xinfadi, em Pequim.

A suspensão das importações provenientes da unidade alemã pode indicar um risco para outros exportadores, incluindo grandes fornecedores da China, como Brasil e Estados Unidos, onde houve registros de surtos da Covid-19 entre trabalhadores de frigoríficos.

"Agora isso parece ser um fator real de risco para os EUA, Brasil ou outros exportadores. Evitar a reincidência da Covid-19 tem prioridade sobre o controle da inflação da carne", disse Darin Friedrichs, analista sênior da INTL FCStone, em nota.

(Reportagem de Dominique Patton)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos