Mercado abrirá em 6 h 21 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,77
    -0,05 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.832,40
    +8,40 (+0,46%)
     
  • BTC-USD

    49.109,52
    -1.853,91 (-3,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.357,24
    -30,66 (-2,21%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    6.963,33
    -41,30 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    27.965,26
    +246,59 (+0,89%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.172,25
    +72,00 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4272
    +0,0147 (+0,23%)
     

China revela conceito de foguete "irmão" do Starship, da SpaceX

Danielle Cassita
·3 minuto de leitura

Neste fim de semana, a China celebrou seu sexto "Dia Nacional do Espaço'', rendendo destaque ao sucesso da missão Chang'e 5, que trouxe com sucesso as primeiras amostras lunares recebidas desde 1976 e, também revelando o nome do rover da missão Tianwen-1, que deve tentar pousar em Marte no mês que vem. Além disso, a China Academy of Launch Vehicle Technology, que é a principal fabricante estatal de foguetes, deu indícios de um conceito de veículo que seria lançado, voaria pelo espaço suborbital e pousaria após viajar rapidamente por metade do mundo — num projeto com "ares" de Starship, da SpaceX.

Os voos suborbitais seriam feitos com dois diferentes conceitos, que foram apresentados em um vídeo promocional, sendo que o primeiro mostrou um grande veículo capaz de realizar decolagens e pousos verticalmente — e, se isso te soa familiar de alguma forma, é porque se trata de um sistema bem parecido com o Starship. Aliás, as semelhanças não envolvem apenas a dinâmica de voo, mas também a estrutura do veículo, que tem aparência externa brilhante, com primeiro e segundo estágios também bastante similares.

Detalhe para a estrutura do veículo, parecida com a do Starship e com flaps laterais (Imagem: Reprodução/CALT)
Detalhe para a estrutura do veículo, parecida com a do Starship e com flaps laterais (Imagem: Reprodução/CALT)

O Starship vem sendo promovido pela SpaceX como o veículo que será capaz de levar humanos para a Lua e Marte e, segundo Musk, voos tripulados para o Planeta Vermelho podem ocorrer antes de 2030. Contudo, a SpaceX criou em 2017 uma proposta de variação do veículo para realizar lançamentos “da Terra para a Terra”, mostrando um voo suborbital feito de Nova York para Xangai em menos de 40 minutos.

Já o segundo conceito apresentado no vídeo do evento deste fim de semana exibia um veículo com decolagem e pouso na horizontal. Os dois sistemas fazem parte do projeto da China para veículos futuros: a ideia é que a indústria chinesa comece a transportar cargas em todo o mundo com foguetes assim em 2035, e voos tripulados aconteceriam somente em 2045.

Essa não é a primeira vez que o programa espacial chinês se inspira na SpaceX, até porque o país vem acompanhando a empresa de Elon Musk e seus feitos desde o início — principalmente no que diz respeito aos primeiros estágios reutilizáveis de seus foguetes, já que havia uma embarcação chinesa "espiã" acompanhando a reentrada do primeiro estágio do Falcon 1 durante seu primeiro lançamento. Já em 2019, o foguete chinês Long March 2C testou algumas estruturas parecidas com as do primeiro estágio do Falcon 9 para se mover pela atmosfera durante a reentrada.

Embora a China e empresas semi-privadas do país pareçam estar atentas aos passos que a SpaceX dá com seus veículos de lançamento, ainda não está claro se os chineses pretendem desenvolver um foguete semelhante ao Starship voltado para missões interplanetárias. De qualquer forma, é certo que o país está trabalhando no foguete Long March 9, que poderá se tornar um dos maiores e mais poderosos de todo o mundo. Por enquanto, o projeto ainda está nas etapas de estudo e desenvolvimento, mas pode estar pronto para entrar em ação por volta de 2030.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: