Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.355,43
    -1.335,73 (-2,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

China registra exportações robustas e aumento das importações em março

Gabriel Crossley e Stella Qiu
·1 minuto de leitura
Contêineres em porto de Xangai

Por Gabriel Crossley e Stella Qiu

PEQUIM (Reuters) - As exportações da China cresceram com força em março enquanto o avanço das importações chegou ao nível mais forte em quatro anos, em mais um impulso para a recuperação econômica do país que sinaliza melhora da demanda global em meio ao avanço da vacinação contra a Covid-19 em todo o mundo.

As exportações em dólares saltaram 30,6% em março sobre o ano anterior, mas em um ritmo mais lento ante o recorde de 154,9% visto em fevereiro. Os analistas consultados pela Reuters projetavam um aumento de 35,5%.

"A demanda externa forte deve ser sustentada durante o segundo trimestre conforme a economia global se recupera mais", disse Nie Wen, economista do Hwabao Trust.

"Mas com a aceleração nos esforços globais de vacinação, setores industriais em outros países estão gradualmente voltando. Temos que ver se o forte crescimento das exportações da China começará a cair."

Os dados mostraram ainda que as importações chinesas avançaram 38,1% no mês passado na comparação anual, ritmo mais rápido desde fevereiro de 2017 devido aos altos preços das commodities, superando a expectativa de 23,3% e após crescimento de 17,3% em fevereiro.

As importações de 1,02 milhão de toneladas de carne em março marcaram o volume mensal mais alto desde ao menos janeiro de 2020, enquanto as importações de soja, minério de ferro, cobre e petróleo também subiram.

A China registrou superávit comercial de 13,8 bilhões de dólares no mês passado, contra expectativa de analistas de superávit de 52,05 bilhões depois de o país registrar saldo positivo de 37,88 bilhões de dólares em fevereiro.