Mercado fechará em 4 h 4 min
  • BOVESPA

    110.422,58
    +1.021,17 (+0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.535,94
    -263,52 (-0,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,63
    -0,30 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.789,30
    +8,00 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    17.006,19
    -225,14 (-1,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,95
    -0,86 (-0,21%)
     
  • S&P500

    3.979,26
    -19,58 (-0,49%)
     
  • DOW JONES

    33.881,20
    -65,90 (-0,19%)
     
  • FTSE

    7.555,35
    -12,19 (-0,16%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.712,75
    -93,00 (-0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4948
    -0,0386 (-0,70%)
     

China quebra o próprio recorde de novos casos de covid-19

A China começou a semana com mais uma quebra de recorde de seus novos casos de covid-19. Ao todo, são 16.072 novas infecções no país, número que supera o recorde anterior, de 14.761, do último dia 13. Desde o início do mês, a população já vem enfrentando aumento no número de ocorrências.

Se observarmos esses números em comparação com os outros países, pode parecer pouco. No entanto, a importância aqui se dá por conta da política de tolerância zero à covid-19 estabelecida na China, o que inclusive já chegou a ser alvo de críticas.

Com isso, o país se vê em um impasse, tendo que encontrar uma forma de conter esses surtos rapidamente, ao mesmo tempo em que um dos desafios é justamente reduzir o impacto na atividade econômica, considerando as consequências de medidas como um lockdown, por exemplo.

Nesta ocasião, Pequim, Chongqing, Zhengzhou e Guangzhou registraram seu pior dia até agora, com 407, 2.297, 2.981 e 4.065, respectivamente — ainda é um número de novos casos bem inferior em comparação com outros locais da China, mas vale ficar de olho ainda assim.

China quebra o próprio recorde de novos casos de covid-19 (Imagem: photocreo/Envato)
China quebra o próprio recorde de novos casos de covid-19 (Imagem: photocreo/Envato)

Anteriormente, o oficial de controle de doenças Hu Xiang chegou a afirmar que o país em questão deve "aderir ao princípio de colocar as pessoas e as vidas em primeiro lugar, e a estratégia mais ampla de impedir as importações externas e internas."

No início do mês, as autoridades de saúde da China também reiteraram seu compromisso com as medidas anti-covid, consideradas "completamente corretas, bem como as mais econômicas e eficazes."

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: