Mercado fechará em 2 h 49 min
  • BOVESPA

    113.711,19
    +428,52 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.573,49
    +467,78 (+0,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,47
    +1,49 (+2,01%)
     
  • OURO

    1.752,50
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.041,18
    -251,96 (-0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.070,06
    -31,45 (-2,86%)
     
  • S&P500

    4.443,92
    -11,56 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    34.916,73
    +118,73 (+0,34%)
     
  • FTSE

    7.063,40
    +11,92 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    24.208,78
    +16,62 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.138,25
    -180,50 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2748
    +0,0192 (+0,31%)
     

China procura cientistas para projeto de nave espacial que poderá medir 1 km

·3 minuto de leitura

Conforme a China avança em seus planos para avançar na exploração espacial e realizar missões tripuladas de longo prazo, o país está trabalhando no projeto de uma nave que pode chegar a 1 km de extensão. Essa nave teria grande capacidade de armazenar recursos, permitindo a estadia em órbita durante longos períodos e, assim, contribuindo para a exploração espacial. A ideia já existe há alguns anos e, agora, a Fundação Nacional de Ciências Naturais da China está em busca de cientistas que descubram como levar uma estrutura tão massiva à órbita.

A proposta da nave gigantesca foi apresentada pela Fundação Nacional de Ciências Naturais da China, uma agência de pesquisa gerenciada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, durante a divulgação das diretrizes para o primeiro grupo de grandes projetos apoiados durante o 14º Plano Quinquenal. O grupo conta com projetos de áreas diversas que receberão US$ 2,3 milhões para seu desenvolvimento; todos são extremamente importantes, mas o que atraiu o interesse do público foi essa grande estrutura espacial.

O módulo Tianhe, o central da nova estação espacial Tiangong-3, mede cerca de um quinto do tamanho da Estação Espacial Internacional (Imagem: Reprodução/China Manned Space Engineering Office)
O módulo Tianhe, o central da nova estação espacial Tiangong-3, mede cerca de um quinto do tamanho da Estação Espacial Internacional (Imagem: Reprodução/China Manned Space Engineering Office)

O guia do projeto descreve que a nave gigante teria que ser construída através do design modular estrutural, com lançamentos múltiplos e construção realizada diretamente no espaço, já que seria pesada e grande demais para ser lançada de uma só vez. "[Uma nave assim] é uma grande estratégia de equipamento para o uso futuro de recursos espaciais, exploração dos mistérios do universo e estadias de longo prazo em órbita", descreve o projeto. Agora, a agência está à procura de cientistas para estudar a mecânica da empreitada em um projeto de cinco anos.

Por enquanto, o projeto ainda é uma "pré-pesquisa", ou seja, está em uma etapa que envolve vários cálculos e pode levar um longo tempo para sair do papel. Mesmo assim, algumas características já podem ser adiantadas: a super nave iria precisar de uma estrutura leve, que reduza ao máximo a quantidade de lançamentos para a construção e os custos envolvidos. Além disso, a estrutura teria que ter projeto controlável, que permita controle de deformação e de vibração.

De acordo com os requisitos, o custo do projeto deverá ficar em torno de 15 milhões de yuans, e terá objetivos científicos como a proposta de uma nova teoria para estruturas mais leves, capazes de atender requisitos de dinâmica em órbita, estabelecimento de um novo modelo de dinâmica de acoplagem para o processo de montagem, evolução do processo de montagem de estruturas aeroespaciais de grandes dimensões, entre outros.

Por enquanto, este é um projeto de ambição tão grande quanto o tamanho da nave que propõe, o que não significa, necessariamente, que seja impossível de executar — afinal, a Estação Espacial Internacional, que mede cerca de 110 m, mostra que grandes estruturas podem, sim, ser montadas em órbita. O laboratório orbital foi construído em parceria com 16 países, e exigiu 42 voos de montagem; segundo a NASA, a maior parte deles foi feita pelos ônibus espaciais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos