Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.539,83
    +1.882,18 (+1,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.201,81
    +546,36 (+1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    41,51
    +0,05 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.912,10
    -3,30 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    11.932,68
    +875,68 (+7,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    239,54
    +0,62 (+0,26%)
     
  • S&P500

    3.443,12
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.308,79
    +113,37 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.889,22
    +4,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,28 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,09 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.678,75
    +18,00 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6264
    +0,0275 (+0,42%)
     

China precisa de série de reformas para fazer nova estratégia econômica funcionar, dizem assessores do governo

Por Kevin Yao
·1 minuto de leitura
.
.

Por Kevin Yao

PEQUIM (Reuters) - A China precisará de um grande número de reformas para elaborar uma nova estratégia econômica que dependa principalmente do consumo doméstico, disseram assessores do gabinete chinês nesta terça-feira.

O presidente Xi Jinping propôs uma estratégia de "circulação dupla" para a próxima fase do desenvolvimento econômico chinês em que a China dependerá predominantemente da "circulação doméstica", a ser apoiada pela "circulação internacional".

"Para confiar principalmente na circulação doméstica, de fato enfrentamos uma tarefa muito árdua", disse Yao Jingyuan, ex-economista-chefe do Escritório Nacional de Estatísticas do país, em uma coletiva.

"Fundamentalmente, devemos confiar nas reformas e precisamos aprofundar as reformas."

Lin Yifu, um segundo assessor do gabinete, disse que a nova estratégia econômica da China não é uma medida de curto prazo para lidar com a pandemia de Covid-19 ou a tensão com os Estados Unidos.

Ambos os assessores disseram que a China precisa promover reformas baseadas no mercado para melhorar a eficiência econômica, encorajar reformas fundiárias e residenciais para apoiar a urbanização e implementar medidas que eliminem lacunas de renda.

O novo modelo de desenvolvimento de Xi será discutido em uma reunião do Partido Comunista da China em outubro, e as políticas deverão ser incluídas no próximo plano de cinco anos para a economia.