Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.385,92
    +173,33 (+0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

China planeja trazer amostras de Marte à Terra antes da Nasa

A China planeja trazer as primeiras amostras de solo marciano à Terra em 2031, dois anos antes da NASA. Os planos para a missão Tianwen-3 foram apresentados por Sun Zezhou, designer-chefe da missão Tianwen-1, durante uma apresentação na última segunda-feira (20).

Batizada de Tianwen-3, a missão será lançada em 2029 e composta por dois conjuntos de veículos: um módulo de pouso (lander) e módulo de ascensão, e um satélite (orbiter) e veículo de retorno. Eles serão lançados separadamente, usando foguetes Long March 5 e Long March 3B.

O pouso em Marte usará a experiência e tecnologias desenvolvidas durante a missão Tianwen-1, que colocou o rover Zhurong na superfície de Marte em 2021. Já a coleta de amostras, que incluirá amostragem da superfície e do subsolo, e a reentrada do veículo na atmosfera terrestre usarão conceitos já testados na missão Chang’e 5, que trouxe amostras do solo lunar à Terra em dezembro de 2020.

Rover chinês Zhurong explora a superfície de Marte desde 2021. Imagem: CNSA
Rover chinês Zhurong explora a superfície de Marte desde 2021. Imagem: CNSA

De acordo com o cronograma, o pouso em Marte ocorrerá em setembro de 2029. O módulo de ascensão, contendo as amostras, partirá da superfície de Marte no final de outubro de 2030, para encontro com o veículo de retorno em órbita. A chegada à Terra está prevista para julho de 2031.

Já o plano conjunto das agências espaciais dos EUA (NASA) e Europa (ESA), chamado Mars Sample Return (MSR), estima o lançamento de dois landers em 2028, de um veículo de retorno em 2027 e chegada das amostras à Terra em 2033.

Parte do MSR já está em ação: amostras de solo marciano estão sendo coletadas pelo rover Perseverance, e serão colocadas em pontos pré-determinados na superfície do planeta para recuperação posterior.

A China irá realizar ainda neste ano uma manobra de “frenagem” do satélite da Tianwen-1, atualmente em órbita de Marte, como parte dos preparativos para a Tianwen-3. Mas antes de capturar um pedacinho de Marte, o país pretende trazer à Terra amostras do asteroide Kamo'oalewa, que pode ser um pedaço da Lua, que serão coletadas pela missão Tianwen-2. O lançamento está previsto para 2025.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos