Mercado fechado

China pede a bancos que verifiquem exposição financeira à Fosun, diz Bloomberg

(Reuters) - Os reguladores chineses disseram aos maiores bancos e empresas estatais do país que verifiquem sua exposição financeira ao conglomerado chinês Fosun International, informou a Bloomberg News nesta terça-feira.

Entre os reguladores está a Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China (CBIRC), que solicitou aos bancos comerciais uma verificação da exposição à dívida da Fosun e os possíveis riscos de liquidez, disse a reportagem, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

A Fosun, que possui a marca de resorts Club Med e controla a grife francesa Lanvin, entre outros ativos, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters, assim como o CBIRC.

O pedido do regulador não significa uma solicitação de mudança de financiamento dos bancos à Fosun, incluindo empréstimos pendentes, disse a Bloomberg.

Um representante da Fosun disse em comunicado à Bloomberg que o grupo não recebeu nenhum aviso das autoridades sobre os pedidos e que suas operações o permanecem saudáveis ​​e resistentes aos desafios.

A Fosun, cujo presidente do conselho de administração, o bilionário Guo Guangchang, está entre os empresários mais conhecidos da China, também foi um das empresas do país que mais realizou aquisições até a repressão de Pequim a operações no exterior alguns anos atrás.

A filial de Pequim da Comissão de Supervisão e Administração de Ativos Estatais (SASAC) também pediu às empresas estatais locais detalhes sobre suas ligações com o grupo Fosun, que incluem participações acionárias, operações com dívida e garantias, de acordo com a Bloomberg.

A SASAC não pôde ser contatada imediatamente para comentar.

Um representante da Fosun disse que uma consulta ao regulador de ativos estatais de Pequim apontou a solicitação como parte de uma prática normal e que envolveu anteriormente outras empresas, de acordo com a reportagem.

(Por Jaiveer Singh Shekhawat)