Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.943,24
    +519,57 (+1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

China lança protótipo de robô capaz de capturar detritos espaciais com rede

·1 minuto de leitura
.

PEQUIM (Reuters) - Uma startup chinesa de mineração espacial lançou na órbita baixa da Terra nesta terça-feira o protótipo de robô que pode recolher detritos deixados por outras espaçonaves com uma grande rede. 

  O NEO-01, que também vai sondar pelo espaço profundo para observar pequenos corpos celestes, foi lançado no foguete do governo Long March 6, junto com vários satélites, informou a agência de notícias estatal Xinhua. 

Leia também:

  O robô de 30 quilos desenvolvido pela Origin Space abrirá caminho para futuras tecnologias capazes de minerar em asteroides, de acordo com a empresa. 

  Ao contrário da tecnologia da japonesa Astroscale, que usa ímãs para coletar lixo espacial, o NEO-01 usará uma rede para capturar detritos e depois queimá-los com um sistema de propulsão elétrica, segundo um relatório no site da startup. 

  Milhares de satélites foram lançados globalmente. À medida que resistem mais do que seu período útil, muitos acabam como lixo, representando perigo para outros satélites em operação. 

  A Origin Space planeja lançar dezenas de telescópios espaciais e mais espaçonaves para conseguir a primeira mineração comercial de asteroides até 2045, disse o fundador da empresa, Su Meng, em entrevista à mídia local chinesa em 6 de abril. 

  A Xinhua informou no sábado que a China está intensificando esforços para pousar uma sonda em um asteroide próximo à Terra, com o objetivo de coletar amostras, e também está acelerando um plano para construir um sistema de defesa contra asteroides próximos à Terra. 

  Pequim tem grandes ambições espaciais, visando alcançar a Rússia e os Estados Unidos e transformar a China em uma grande potência espacial até 2030. 

  (Reportagem de Liangping Gao e Ryan Woo)