Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    34.252,67
    -1.602,86 (-4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,75
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

China lança nave para abastecer futura estação espacial do país

·2 minuto de leitura
China lança nave para abastecer futura estação espacial do país
China lança nave para abastecer futura estação espacial do país

O lançamento da nave de carga chinesa Tianzhou-2 foi concluído neste domingo (30). De acordo com a a Agência Espacial de Missões Tripuladas (AEMT), o compartimento não tripulado levou combustível e outras provisões para a estação espacial da China, que segue em construção.

O foguete foi lançado no último sábado (31), com o objetivo de se acoplar no Tianhe, o módulo principal de 22 toneladas da futura estação que foi lançado em órbita baixa da Terra no último dia 28 de abril. A intenção é que os equipamentos entregues pela nave permitam a chegada de astronautas.

Tianzhou-2 antes do lançamento Imagem: AEMT
Tianzhou-2 antes do lançamento Imagem: AEMT

Esse inclusive é o próximo plano para o Tianhe. Em breve, a missão Shenzhou-12 deve levar três pessoas para a estação espacial da China, marcando uma espécie de pré-inauguração. O objetivo é concluir as obras do módulo até 2022, para isso vão ser necessários 11 lançamentos. Após a conclusão, o módulo vai receber o nome de Tiangong e terá vida útil de 10 anos, que pode ainda ser estendida.

Estação espacial da China

Apesar disso, o projeto de uma estação espacial própria da China já existe há cerca de 30 anos e o país já montou outras estruturas semelhantes. Em 2011, por exemplo, a AEMT colocou em órbita o Tiangong-1, um laboratório espacial que recebeu algumas tripulações de astronautas até 2013.

A Tiangong também será bem menor que a Estação Espacial Internacional (ISS), com um quarto de sua massa. “Não temos a intenção de competir com a ISS em termos de escala”, disse Gu Yidong, cientista-chefe do programa espacial chinês. O objetivo da estrutura do gigante asiático é suprir as necessidades científicas do país.

Leia também:

O lançamento do Tianhe também enfrentou críticas após o estágio inicial do foguete que transportou o módulo cair na terra de forma descontrolada. As peças atingiram o oceano Índico no dia 8 de maio, 10 dias após ficarem em órbita. O mesmo não deve ocorrer com a Tianzhou-2, já que o primeiro estágio do foguete não chega a atingir a órbita e vai descer de forma direta para uma zona de eliminação pré-selecionada no oceano.

No início do mês, a China também conseguiu colocar a sonda Tianwen-1 e um rover em Marte, se tornando o terceiro país, após os Estados Unidos e a Rússia, a conseguir atingir o solo do planeta vermelho.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos