Mercado fechará em 6 h 17 min
  • BOVESPA

    107.368,09
    -1.083,11 (-1,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,92
    -0,23 (-0,28%)
     
  • OURO

    1.664,00
    -6,00 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    19.247,14
    +152,98 (+0,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,10
    -5,88 (-1,32%)
     
  • S&P500

    3.654,77
    -64,27 (-1,73%)
     
  • DOW JONES

    29.280,29
    -403,45 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.901,68
    -103,71 (-1,48%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.378,25
    -177,50 (-1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2556
    +0,0230 (+0,44%)
     

China intensificará suporte à economia, diz premiê

Primeiro-ministro da China, Li Keqiang

PEQUIM (Reuters) - A China intensificará o apoio à economia, disse o primeiro-ministro Li Keqiang, insistindo para que províncias economicamente importantes assumam a liderança na implementação de políticas de crescimento, informou a mídia estatal um dia após dados mostrarem que o crescimento econômico desacelerou no mês passado.

A economia da China continuou a se recuperar em julho, mas houve "pequenas flutuações", disse Li durante uma reunião por vídeo na terça-feira com autoridades de seis grandes províncias - Guangdong, Jiangsu, Zhejiang, Shandong, Henan e Sichuan.

"Um senso de urgência deve ser fortalecido para consolidar as bases para a recuperação econômica", disse Li.

O banco central chinês cortou as principais taxas de empréstimo em um movimento inesperado na segunda-feira para reviver a demanda, já que os dados mostraram desaceleração da economia em julho, com as atividades industrial e de varejo pressionadas por uma política de "Covid-19 zero" e uma crise imobiliária.

As autoridades implementarão um pacote de medidas divulgadas em maio e aumentarão a intensidade das políticas macroeconômicas para manter a atividade econômica dentro de um intervalo razoável, disse Li.

(Reportagem de Kevin Yao e redação de Pequim)