Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.345,70
    -1.283,62 (-2,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

China intensificará supervisão de atividades financeiras em plataformas de internet

·2 minuto de leitura
China intensificará supervisão de atividades financeiras em plataformas de internet

PEQUIM (Reuters) - O regulador bancário e de seguros da China disse nesta quarta-feira que fortaleceria a supervisão das atividades financeiras de bancos e seguradoras com plataformas de internet, a mais recente tentativa de controlar o setor de tecnologia financeira no país.

As agências do governo aumentaram o escrutínio sobre os gigantes da tecnologia da China nos últimos meses, elaborando regras e diretrizes antimonopólio que buscam limitar a coleta de dados pessoais por aplicativos móveis, incluindo aqueles usados para fazer pagamentos.

"É necessário fortalecer efetivamente a supervisão das atividades financeiras nas plataformas da Internet", disse a Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China em um comunicado divulgado após uma reunião anual.

Entre outras medidas, o regulador já alertou os consumidores para se protegerem contra empréstimos impulsionados por plataformas de financiamento da internet que escondem os custos reais de tal dívida.

Nesta quarta-feira, disse que é necessário um escrutínio mais rigoroso sobre o desenvolvimento de "atividades de cooperação financeira" entre bancos e seguradoras, por um lado, e plataformas de internet, por outro .

Em novembro passado, a China suspendeu abruptamente o IPO de 37 bilhões de dólares do Ant Group, empresa de tecnologia financeira fundada pelo bilionário Jack Ma, que queria que ela fosse tratada como uma empresa de tecnologia em vez de uma instituição financeira sujeita a regulamentações muito mais rígidas.

Nesta quarta-feira, a agência disse que negócios e entidades semelhantes devem ser tratados com igualdade, prometendo erradicar o "comportamento monopolista e anticompetitivo" e evitar a "expansão desordenada" do setor financeiro.

O Ant controla uma série de instituições financeiras, incluindo corretoras de valores e seguradoras, e o banco central disse que deveria abrir uma holding de acordo com a lei.

O regulador também disse que pressionará os grandes bancos a fornecer ferramentas e modelos de gestão de risco para bancos menores e a trabalhar para eliminar os riscos financeiros e manter estável o índice de alavancagem macro da China.

(Reportagem de Cheng Leng e Tom Daly)