Mercado fechado

China impulsionará políticas econômicas no 4º tri, diz premiê segundo mídia estatal

Primeiro-ministro da China, Li Keqiang

PEQUIM (Reuters) - A economia da China em geral se recuperou e se estabilizou no terceiro trimestre e o país avançará com seu programa econômico no quarto trimestre, disse nesta quarta-feira o primeiro-ministro Li Keqiang, segundo a mídia estatal.

As observações de Li ocorrem no momento em que os formuladores de política monetária se preparam para fortalecer a economia, prejudicada por restrições rígidas da Covid-19 e uma crise imobiliária.

"Respondendo à contradição proeminente da demanda fraca, devemos tentar expandir o investimento para promover o consumo, mobilizar o entusiasmo dos atores do mercado e do capital social, continuar a implementar um pacote de políticas econômicas e acompanhar as políticas para estabilizar a economia", relatou a mídia estatal citando Li.

O governo introduziu mais de 50 medidas de política econômica desde o fim de maio para apoiar a economia, que escapou por pouco de uma contração no trimestre de junho, mas a recuperação permanece superficial devido às restrições rígidas contra a Covid-19 e a problemas no setor imobiliário.

A economia da China mostrou uma resiliência surpreendente em agosto, com um crescimento mais rápido do que o esperado na produção industrial e nas vendas no varejo apoiando uma recuperação frágil, mas um declínio cada vez maior do setor imobiliário pesou nas perspectivas.

Com poucos sinais de que a China aliviará significativamente sua política de Covid-zero em breve, muitos analistas esperam que a economia cresça apenas 3% neste ano, o que seria o avanço mais lento desde 1976, excluindo a expansão de 2,2% durante o impacto inicial da Covid-19 em 2020.

(Reportagem de Kevin Yao)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984)) REUTERS CMO FC JCG