Mercado fechará em 35 mins
  • BOVESPA

    129.974,58
    +533,55 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.145,32
    -141,14 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,92
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.866,40
    -13,20 (-0,70%)
     
  • BTC-USD

    39.534,31
    +2.186,45 (+5,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    988,26
    +19,42 (+2,00%)
     
  • S&P500

    4.238,85
    -8,59 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.265,64
    -213,96 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.055,25
    +61,00 (+0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    -0,0463 (-0,75%)
     

China importa 789 mil t de carne em maio, queda de 3,3% na comparação anual

·1 minuto de leitura
Carnes em mercado em Pequim, na China

PEQUIM (Reuters) - A China importou 789 mil toneladas de carne em maio, recuo de 3,3% frente ao mesmo mês do ano anterior, mostraram dados de alfândega nesta segunda-feira, após uma queda nos preços da carne suína ter diminuído o apetite pelas compras externas.

As importações também recuaram frente ao mês anterior, quando haviam atingido 922 mil toneladas, segundo números da Administração Geral de Alfândegas. O dado de maio também foi o menor desde novembro de 2020, quando a China importou 775 mil toneladas.

A produção de carne suína da China caiu após surtos de peste suína africana registrados desde 2018, o que tem gerado forte demanda por importações de carnes suínas e outros tipos.

Os preços domésticos da carne suína, atualmente a 22 iuanes (3,44 dólares) por quilo, caíram mais que pela metade desde o início do ano graças à maior produção, assim como com as maiores importações desde o final do ano passado.

As importações de carne nos primeiros cinco meses do ano ainda acumulam alta de 12,6% frente ao mesmo período do ano passado, em 4,34 milhões de toneladas, segundo os dados.

(Por Dominique Patton)