Mercado fechará em 6 h 27 min
  • BOVESPA

    120.539,98
    +619,37 (+0,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.934,91
    +535,11 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,33
    -0,38 (-0,59%)
     
  • OURO

    1.829,00
    +13,30 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    57.187,57
    -208,34 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.514,41
    +78,62 (+5,48%)
     
  • S&P500

    4.205,87
    +4,25 (+0,10%)
     
  • DOW JONES

    34.505,07
    -43,46 (-0,13%)
     
  • FTSE

    7.114,45
    +38,28 (+0,54%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.731,75
    +134,00 (+0,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3400
    -0,0266 (-0,42%)
     

China exigirá que instituições financeiras avancem em direção a finanças verdes, diz presidente do BC

·1 minuto de leitura
Presidente do banco central da China, Yi Gang

BOAO, China (Reuters) - A China vai exigir que as instituições financeiras façam a transição para finanças verdes o mais cedo possível, para ajudar a atingir as metas de neutralidade de carbono do país, disse o presidente do banco central, Yi Gang, no Fórum de Boao nesta terça-feira.

O presidente da China, Xi Jinping, prometeu alcançar a neutralidade de carbono até 2060, comprometendo o país com uma transição acelerada para a energia renovável.

"Vamos pedir às instituições financeiras que façam as transições o mais cedo possível", disse Yi.

O banco central dará incentivos às instituições financeiras para apoiar as transições e vai apresentar novas ferramentas para impulsionar o financiamento para redução nas emissões de carbono, disse Yi.

O presidente do banco central também disse que o país está elaborando padrões de financiamento verde e pretende apresentá-los este ano para tornar mais fácil aos investidores estrangeiros o ingresso no mercado de financiamento verde.

A China vai expandir a abertura do setor financeiro e expandir os escopos de negócios para instituições financeiras estrangeiras, acrescentou Yi.

(Por Kevin Yao)