Mercado fechará em 4 h 33 min
  • BOVESPA

    101.036,12
    +483,68 (+0,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.648,75
    -20,50 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,62
    +0,59 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.905,40
    -24,10 (-1,25%)
     
  • BTC-USD

    12.870,79
    +1.813,78 (+16,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,90
    +3,80 (+1,48%)
     
  • S&P500

    3.428,31
    -7,25 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    28.135,72
    -75,10 (-0,27%)
     
  • FTSE

    5.775,87
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.632,75
    -58,50 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6178
    -0,0322 (-0,48%)
     

China estuda opções para abordar riscos de Evergrande: Fontes

Bloomberg News
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- As principais autoridades financeiras chinesas avaliam os riscos em torno da China Evergrande Group, de acordo com pessoas a par do assunto. Investidores estão cada vez mais preocupados com a possibilidade de a incorporadora mais endividada do mundo enfrentar uma crise de caixa.

O gabinete chinês e o comitê de estabilidade financeira, presidido pelo vice-premiê Liu He, analisaram a situação da Evergrande, mas não tomaram uma decisão sobre uma possível intervenção, disseram as pessoas. Alguns reguladores estudam opções para apoiar a incorporadora, como direcionar estatais a adquirir participações na Evergrande ou dar luz verde à empresa para sua proposta de listagem de uma unidade de veículos elétricos na China, disse uma das pessoas.

As discussões destacam o grau em que os problemas de dívida de Evergrande alarmaram autoridades do governo. A gigante do setor imobiliário, controlada pelo bilionário Hui Ka Yan, tem uma complexa teia de passivos que inclui US$ 88 bilhões devidos a bancos, credores paralelos e investidores de varejo em todo o país. A Evergrande também tomou emprestado US$ 35 bilhões de credores títulos no mundo todo e recebeu entradas de imóveis que ainda serão concluídos de mais de 2 milhões de compradores.

Não está claro se as autoridades desempenharam algum papel em um acordo anunciado pela Evergrande na terça-feira, segundo o qual alguns investidores abrirão mão de um prazo de pagamento iminente, que está no foco do mercado sobre a liquidez da empresa.

A Evergrande e o escritório de informações do Conselho de Estado da China não responderam imediatamente a pedidos de comentários. O Comitê de Estabilidade Financeira e Desenvolvimento da China, parte do Conselho de Estado, é o principal órgão governamental que supervisiona a estabilidade financeira do país. O vice-premiê Liu é o principal assessor econômico do presidente Xi Jinping.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.