Mercado fechará em 39 mins
  • BOVESPA

    123.574,32
    +1.773,53 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.992,89
    +124,57 (+0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,24
    -2,71 (-3,66%)
     
  • OURO

    1.819,50
    +2,30 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    39.612,46
    -1.323,87 (-3,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    969,05
    +8,16 (+0,85%)
     
  • S&P500

    4.395,08
    -0,18 (-0,00%)
     
  • DOW JONES

    34.903,95
    -31,52 (-0,09%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    14.983,00
    +27,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1190
    -0,0690 (-1,12%)
     

China endurece o tom sobre criptomoedas

·1 minuto de leitura
O comércio com criptomoedas é proibido na China e, nos últimos meses, as autoridades endureceram ainda mais seu tom, fechando 'minas' (locais onde são geradas as criptomoedas usando um software poderoso) e solicitando aos bancos que impeçam qualquer transação relacionada a elas

O Banco Central chinês fechou, nesta terça-feira (6), uma empresa de software sob suspeita de estar envolvida em transações com criptomoedas, e alertou contra qualquer ajuda que seja fornecida a essas sociedades vinculadas às moedas virtuais.

O comércio com criptomoedas é proibido na China e, nos últimos meses, as autoridades endureceram ainda mais seu tom, fechando 'minas' (locais onde são geradas as criptomoedas usando um software poderoso) e solicitando aos bancos que impeçam qualquer transação relacionada a elas.

Nesta terça-feira, um escritório do Banco Central ordenou o fechamento da empresa de software Beijing Qudao Cultural Development, com o argumento de que forneceu serviços de software para transações com moeda virtual.

A medida foi tomada "para controlar o risco de especulações em transações com moeda virtual e, assim, proteger a segurança dos bens públicos", anunciou em um comunicado o órgão emissor da moeda local.

O Banco Central também pediu para não "fornecer instalações, rastreabilidade comercial, publicidade (...) e outros serviços a atividades comerciais vinculadas às criptomoedas".

As instituições financeiras e de pagamentos também receberam instruções semelhantes de não fornecer aos seus clientes serviços relacionados com criptomoedas.

O preço das moedas virtuais oscilou muito nas últimas semanas, especialmente pelo efeito deste tom mais duro das autoridades chinesas sobre as "minas" e a comercialização desses ativos digitais.

O bitcoin caiu para menos de 30.000 dólares no mês passado.

bys/rox/lb/cco/eb/age/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos