Mercado fechado

China encontra primeiros casos assintomáticos em mais de um mês

Rachel Chang
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A China detectou suas primeiras infecções assintomáticas locais em mais de um mês, à medida que dois trabalhadores portuários responsáveis pelo desembarque de frutos do mar congelados testaram positivo, contribuindo para o alerta de que importações contaminadas podem estar transmitindo o coronavírus.

Os dois casos, encontrados na cidade de Qingdao, província de Shandong, durante testes de rotina em trabalhadores portuários, foram as primeiras infecções sem sintomas relatadas pela China desde 20 de agosto. A China também não relatou nenhuma infecção sintomática local desde 15 de agosto.

Ao contrário de outras nações, a China separa os casos assintomáticos dos sintomáticos em sua contagem diária, e os primeiros são movidos para a última categoria se e quando começarem a mostrar indícios da doença.

Os novos casos intensificarão a preocupação na China sobre se os produtos importados são infecciosos. Traços do vírus foram encontrados repetidamente em frutos do mar e carnes congeladas importadas e em suas embalagens, bem como nos contêineres em que foram enviados.

A China baniu importações de fábricas do Equador, Brasil e Indonésia nas últimas semanas depois de encontrar o vírus em seus produtos, interrompendo os canais de comercialização.

Embora a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA tenha dito que não há evidências de que a Covid-19 seja transmitida por meio de alimentados embalados, pesquisadores chineses descobriram que o coronavírus em salmão resfriado pode permanecer infeccioso por mais de uma semana.

O crescente número de casos ligados a frigoríficos e trabalhadores portuários é um mistério recorrente. Houve ressurgimentos nas cidades chinesas de Pequim e Dalian no início deste ano e que foram relacionados a pessoas que trabalham com produtos alimentícios importados, mas os especialistas não foram capazes de afirmar conclusivamente de onde vieram as infecções.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.