Mercado fechado

China em Marte: teste com módulo de pouso dá certo e voo deve rolar em 2020

Felipe Junqueira

A China está muito perto de iniciar sua primeira missão exploratória em Marte. Nesta quinta-feira (14) a agência espacial chinesa (CNSA) concluiu com sucesso um pouso de teste em superfície que simula as dificuldades no terreno marciano, segundo a Reuters. A missão deve ser lançada já no ano que vem.

O módulo de pouso conseguiu se firmar no solo de uma área em Huailai, a noroeste de Pequim. Os chineses encheram o local com pequenos montes de terra para simular a superfície de Marte, que é irregular. Apesar de ter iniciado suas atividades espaciais com um certo atraso em comparação com outras nações, autoridades chinesas estão confiantes em chegar a Marte com esta missão.

“Em 2016, a China começou oficialmente os trabalhos da missão de exploração em Marte, e e atualmente todo o trabalho de desenvolvimento transcorre suavemente”, celebrou Zhang Kejian, diretor da CNSA. Keijan ainda apontou que o teste realizado nesta quinta era uma etapa crucial da missão, e garantiu que a missão ocorrerá dentro do programado.

O foguete Long March 5 foi projetado para ser capaz de lançar uma sonda até Marte e tem lançamento marcado para 2020. A viagem da Terra até lá deve durar sete meses, e o pouso deve ter duração de sete minutos, de acordo com o arquiteto-chefe da missão, Zhang Rongqiao. Ainda neste ano, ou talvez no começo de 2020, esse mesmo foguete deve lançar a sonda Chang’e-5 à Lua

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: