Mercado abrirá em 5 h 52 min

China e UE buscam acordo de investimento até final do ano, dizem diplomatas

Robin Emmott e Gabriel Crossley
·1 minuto de leitura
Bandeiras da UE e China em evento em Pequim

Por Robin Emmott e Gabriel Crossley

BRUXELAS/PEQUIM (Reuters) - A União Europeia e a China pretendem chegar a um acordo sobre investimentos até o final de 2020 que concederá às empresas europeias maior acesso ao mercado chinês após seis anos de negociações, disseram autoridades e diplomatas nesta sexta-feira.

Potencialmente um grande passo para reparar os laços sino-europeus após o surto de coronavírus na China e a repressão de Hong Kong por parte de Pequim, o Acordo Compreensivo de Investimento UE-China colocaria a maioria das empresas da UE em pé de igualdade na China.

Isso acabaria com o que a UE diz ser discriminação e subsídios estatais injustos para empresas locais.

"As negociações agora estão em seus estágios finais", disse Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, nesta sexta-feira.

Uma autoridade da UE também disse que um acordo estava próximo após pressão da Alemanha, que detém a presidência da UE até o final do ano e é o maior exportador europeu para a China.