Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.005,22
    +758,07 (+0,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.289,91
    +895,88 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,85
    -0,36 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.840,60
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    30.222,90
    +1.256,70 (+4,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    672,14
    +19,91 (+3,05%)
     
  • S&P500

    3.900,79
    -22,89 (-0,58%)
     
  • DOW JONES

    31.253,13
    -236,94 (-0,75%)
     
  • FTSE

    7.302,74
    -135,35 (-1,82%)
     
  • HANG SENG

    20.120,68
    -523,60 (-2,54%)
     
  • NIKKEI

    26.481,50
    +78,66 (+0,30%)
     
  • NASDAQ

    11.968,75
    +90,50 (+0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1728
    -0,0460 (-0,88%)
     

China deve manter taxa de juros de médio prazo em meio a queda do iuan

Sede do Banco do Povo da China, em Pequim

XANGAI (Reuters) - O banco central da China deve deixar os custos dos empréstimos de médio prazo inalterados na próxima segunda-feira, mostrou uma pesquisa da Reuters, apesar da pressão maciça sobre a economia devido aos prolongados lockdowns da Covid-19 em várias cidades.

O enfraquecimento rápido do iuan e o aperto monetário agressivo do Federal Reserve alimentaram preocupações sobre saídas de capital potencialmente desestabilizadoras se a China adotar medidas de estímulo mais fortes, limitando a margem de manobra da política monetária, disseram analistas.

Trinta e um de 39 operadores e analistas, ou quase 80% de todos os participantes consultados pela Reuters nesta sexta-feira, não prevêem qualquer mudança na taxa de juros de um ano da ferramenta de empréstimo de médio prazo (MLF, na sigla em inglês) na segunda-feira, quando o banco central deve renovar 100 bilhões de iuanes (14,74 bilhões de dólares) em empréstimos desse tipo.

Dos entrevistados restantes, sete previram um corte marginal de 5 pontos-base, enquanto um espera corte potencial de 10 pontos.

É provável que o Banco do Povo da China "role totalmente os empréstimos da MLF em vencimento, mas deixe a taxa inalterada", disse Zhou Hao, economista sênior do Commerzbank, observando que a inflação doméstica acelerou recentemente.

Analistas de mercado e operadores disseram que uma queda recente do iuan pode ser uma preocupação por trás da hesitação das autoridades chinesas em lançar mais flexibilização monetária, que poderia elevar a pressão negativa sobre a moeda.

O iuan atingiu uma mínima em mais de 19 meses contra o dólar nesta sexta-feira e perdeu mais de 6% nas últimas quatro semanas, uma queda repentina e profunda para uma divisa que há muito tem sido rigidamente controlada e geralmente se move dentro de intervalos estreitos.

(Por Steven Bian e Andrew Galbraith)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos