Mercado fechará em 4 h 49 min
  • BOVESPA

    111.154,13
    -769,80 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,18
    +2,20 (+2,75%)
     
  • OURO

    1.804,40
    -5,20 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    17.237,19
    +281,24 (+1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    408,38
    +6,95 (+1,73%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.585,16
    +28,93 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.927,25
    -83,00 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5299
    +0,0359 (+0,65%)
     

China conclui montagem de sua estação espacial Tiangong-3

A China já pode celebrar a finalização da estrutura básica da Tiangong, sua nova estação espacial. O módulo Mengtian, o terceiro e último que faltava, foi lançado no fim de outubro, e o novo componente já foi movido para a porta adequada com um dispositivo mecânico. Agora, ele está na porta onde ficará acoplado permanentemente.

Os taikonautas (nome dado aos astronautas chineses) da missão Shenzhou-14 entraram no novo módulo na quinta-feira (3) um pouco após a mudança de porta, inspecionando as novas instalações. “Mengtian, Wentian e Tiangong, o sonho se tornou realidade”, disse o comandante Chen Dong, confirmando que eles estavam no novo módulo e comemorando a estrutura completa da estação.

Já Liu Yang celebrou a adição do novo módulo e, claro, o grande avanço da estação Tiangong. “A estação espacial da China é o lar nos céus para toda a humanidade, vamos embarcar em uma nova jornada espacial juntos”, destacou. Além do Mengtian, a estação Tiangong conta também com o módulo central Tianhe e o módulo Wentian, voltado para experimentos.

Com a finalização da estação, o novo complexo tem agora formato parecido com o da letra "T". Nos próximos passos, a estação deverá passar por alguns testes e análises, executados com funções básicas dela. Os tripulantes devem receber os membros da missão Shenzhou-15 até o fim do ano.

“Somente quando eles [os três módulos] completarem a estrutura básica da estação, o fornecimento de energia e os sistemas de informação e controle térmicos podem entregar as performances máximas”, disse Bai Linhou, designer-chefe adjunto do complexo. A China já aprovou mais de mil experimentos para execução na estação: a maioria será de pesquisadores chineses, mas o país afirmou que estará aberto para colaborações com outros países.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: