Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,36
    +0,08 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.764,80
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    61.374,86
    +1.706,95 (+2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.435,12
    -16,52 (-1,14%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.292,25
    +157,75 (+1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4030
    -0,0008 (-0,01%)
     

China busca contornar crise de energia e aliviar mercados de matérias-primas

·1 minuto de leitura

Por Min Zhang e Shivani Singh

O principal planejador econômico de Pequim, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, informou nesta sexta-feira que trabalhará para resolver a escassez de energia que afeta a produção desde junho e se intensificou nas últimas semanas com o início de novas medidas ambiciosas para controlar as emissões.

A entidade apontou o setor de fertilizantes dependente de gás está sendo particularmente afetado, e pediu aos principais produtores de energia do país que cumpram seus contratos de fornecimento completos para os fabricantes desse insumo agrícola.

O impacto da restrição, entretanto, foi amplo. Pelo menos 15 empresas chinesas listadas que produzem uma variedade de materiais e bens –de alumínio e produtos químicos a tintas e móveis– disseram que sua produção foi interrompida por cortes de energia.

Isso inclui a Yunnan Aluminium, unidade do grupo metalúrgico estatal chinês Chinalco, que reduziu sua meta de produção de alumínio para 2021 em mais de 500.000 toneladas ou quase 18%.

Uma unidade de Yunnan da Henan Shenhuo Coal & Power também disse que não atingirá sua meta de produção anual. Isso apesar de a matriz ter transferido cerca de metade de sua capacidade de alumínio para a província do sudoeste para aproveitar os abundantes recursos hidrelétricos locais.

As autoridades provinciais intensificaram a fiscalização das restrições às emissões depois que apenas 10 das 30 regiões conseguiram atingir suas metas de energia na primeira metade do ano, enquanto nove províncias e regiões aumentaram seu consumo de energia anualmente.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos