Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,61
    +0,16 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.751,80
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    42.525,25
    -1.683,07 (-3,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.052,91
    -48,61 (-4,41%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.063,40
    +11,92 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    24.407,26
    +198,48 (+0,82%)
     
  • NIKKEI

    30.029,00
    -211,06 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    15.159,25
    -35,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2899
    -0,0169 (-0,27%)
     

China e Brasil criam fundo de US$ 20 bi para projetos de infraestrutura

O presidente Michel Temer em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, no dia 11 de outubro de 2016

Brasil e China criaram um fundo de investimentos de 20 bilhões de dólares para financiar projetos de infraestrutura no país, informou o governo brasileiro nesta terça-feira.

Segundo o ministério do Planejamento, o fundo contará com um aporte chinês de 15 bilhões de dólares, enquanto os US$ 5 bilhões restantes serão brasileiros.

De acordo com o comunicado do governo, o memorando que prevê o fundo foi assinado em Pequim e foi concluído após a visita do presidente Michel Temer no início de setembro. No entanto, o jornal Valor Econômico afirma que o acordo foi concebido em maio de 2015 pelo primeiro-ministro chinês Li Keqiang e a ex-presidente Dilma Rousseff.

"A concretização do fundo é algo sem precedentes na América Latina e, provavelmente, em outros continentes. O fundo deve ser motivo de grande celebração e de demonstração concreta de interesse estrangeiro no país", disse o secretário de Assuntos Internacionais do MP, Jorge Arbache no comunicado.

Segundo o governo, os capitais serão aportados à medida que os projetos forem aprovados, e acrescentou que estes poderão contar com outros recursos e captar investimentos do setor privado.

Entre os setores que poderão receber recursos do fundo estão os de logística, energia e recursos minerais, tecnologia avançada, agricultura, agroindústria e armazenagem agrícola, manufatura e serviços digitais.

As empresas chinesas multiplicaram nos últimos anos os investimentos em projetos energéticos brasileiros. State Gird e China Three Gorges (CTG) se consolidaram como líderes do setor elétrico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos