Mercado abrirá em 7 h 26 min

China avança com lentidão em metas de acordo comercial com EUA

Bloomberg News
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A China reduziu o ritmo de compras de produtos dos Estados Unidos em agosto, o que mostra lento avanço no cumprimento das metas de seu acordo comercial com a maior economia do mundo.

O valor dos produtos americanos comprados pela China diminuiu em relação ao mês anterior devido à desaceleração nos produtos de energia, de acordo com cálculos da Bloomberg com base em dados da Administração Aduaneira. Até o final de agosto, a China havia comprado cerca de 32,8% da meta anual de mais de US$ 170 bilhões - o que significa que deve adquirir cerca de US$ 115 bilhões em mercadorias nos quatro meses restantes do ano para cumprir o acordo assinado em janeiro.

As compras de produtos de energia caíram 24% em agosto em relação ao mês anterior, e agora corresponderiam a cerca de 14% da meta para o ano inteiro. Embora as importações de petróleo dos EUA pela China tenham caído muito em relação a uma máxima em julho, é provável que aumentem nos próximos meses, pois as compras de petróleo americano subiram antes da revisão do acordo comercial em agosto.

EUA e China reafirmaram seu compromisso com a primeira fase do acordo comercial em agosto, demonstrando disposição para cooperar, mesmo com a escalda das tensões em torno de uma série de assuntos.

A China reduziu as importações de carne suína dos EUA em quase 40% em agosto em relação ao mês anterior, mas aumentou as compras de cereais, segundo os dados. As importações de soja, um dos principais produtos no acordo comercial, aumentaram quase 300% em relação ao mês anterior e devem apresentar tendência de alta com o avanço da colheita nos EUA.

Os dados de agosto têm como base os dados revisados mais recentes.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.