Mercado abrirá em 6 h 18 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.874,40
    +7,90 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    34.421,14
    -241,47 (-0,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    681,16
    -19,45 (-2,78%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    30.057,32
    +415,04 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    28.742,97
    +109,51 (+0,38%)
     
  • NASDAQ

    13.383,25
    +89,00 (+0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    -0,0809 (-1,24%)
     

China aprova visita da OMS que vai investigar as origens do coronavírus

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

Mais de um ano depois dos primeiros registros de casos de pessoas infectadas pelo coronavírus na China, a sua origem ainda é uma incógnita para a Organização Mundial de Saúde (OMS), que nesta semana desembarca no país para conduzir essa investigação. Os especialistas chegarão na quinta-feira (14), mas ainda não está claro se irão direto para Wuhan, a cidade que apresentou os primeiros focos.

A visita, na verdade, deveria ter acontecido na semana passada, mas devido à falta de algumas autorizações para entrar no país, a viagem acabou sendo cancelada, para o descontentamento de Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, que também lamentou publicamente meses de atraso. Agora, segundo a Comissão de Saúde da China, a investigação está confirmada e deve durar cerca de uma semana.

<em>Imagem: Reprodução/Tore F/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/Tore F/Unsplash

A missão de investigação sobre a origem do coronavírus será feita por cientistas da Alemanha, Austrália, Catar, Dinamarca, Estados Unidos, Holanda, Japão, Reino Unido, Rússia e Vietnã. No ano passado, entre os meses de fevereiro e julho, especialistas da Organização Mundial de Saúde já haviam visitado a China pelo mesmo motivo, mas o resultado da busca permanece em sigilo, uma vez que o país busca a isenção da responsabilidade pela pandemia, segundo uma investigação da Associated Press, financiando os estudos e monitorando as descobertas.

De acordo com um porta-voz de Zhao Lijian, diretor do Ministério de Relações Exteriores da China, que autorizou a viagem dos pesquisadores, a visita será uma oportunidade de trocar informações de diferentes pontos de vista e fortalecer a cooperação nos estudos sobre a origem do vírus.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: