Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.126,29
    +221,88 (+0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

China ameaça cortar energia de mineradores de Bitcoin

·2 minuto de leitura

A quarta maior província de mineração de Bitcoin da China ameaça fechar empresas que não seguirem novas leis até o final de junho.

A autoridade da província de Yunnan ordenou uma investigação sobre o uso ilegal de energia elétrica estatal por pessoas envolvidas na mineração de Bitcoin. De acordo com um relatório do China Securities Journal, o Yunnan Energy Bureau ameaçou cortar a energia daqueles flagrados usando eletricidade para mineração de Bitcoin.

No final da semana passada, as preocupações sobre essa proibição iminente estavam circulando, embora fosse difícil encontrar uma confirmação oficial.

No entanto, relatos na mídia local confirmaram que um aviso foi enviado pelas autoridades, mas não afirmou que as operações de mineração seriam proibidas.

De acordo com o jornalista chinês Colin Wu, a investigação tentará identificar aqueles que não pagaram as taxas ou impostos necessários, têm conexões de energia privadas ou problemas de segurança com suas operações.

A agência de notícias Sina Technology recebeu a confirmação de que vários departamentos de eletricidade realizarão inspeções.

Yunnan é o quarto maior centro de mineração da China, depois de Xinjiang, Sichuan e Mongólia Interior. Esta província do sudoeste é uma contribuinte fundamental para a dominância chinesa na mineração de Bitcoin. O país em geral responde por 65% do hashrate da criptomoeda.

Perseguição à mineração de Bitcoin

A China está fechando as operações de mineração em todo o país desde o início do ano. A razão para a repressão é dupla. Em primeiro lugar, é a tentativa da China de reduzir suas emissões de carbono. Em segundo lugar, visa proteger seu sistema financeiro do que diz ser um ativo volátil.

Xinjiang, Mongólia Interior e Qinghai já anunciaram o fechamento das operações de mineração de criptomoedas. A mudança para proibir a mineração de bitcoin no país ocorre em um momento de guinada no relacionamento da China com as criptomoedas.

Em maio, o governo deu meia-volta e proibiu as instituições financeiras de oferecer qualquer serviço que envolvesse criptomoeda. Um anúncio de possíveis proibições de mineração veio logo na sequência.

CBDC na China

Embora a China tenha mudado sua posição em relação ao Bitcoin, o país ainda está avançando com sua própria moeda digital do banco central (CBDC). Atualmente, o yuan digital está sendo testado em todo o país em diferentes estágios.

No momento, é um CBDC de varejo, com cidadãos das áreas selecionadas podendo fazer compras com ele. No entanto, o banco central já manifestou interesse em expandir seu uso, com até mesmo a possibilidade de pagamentos transfronteiriços.

O artigo China ameaça cortar energia de mineradores de Bitcoin foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos