Mercado abrirá em 4 h 30 min

China acusa EUA de forçar venda do TikTok para "roubar" tecnologia chinesa

Felipe Junqueira
·3 minuto de leitura

Um veículo estatal de imprensa chinês acusou os Estados Unidos de tentar roubar tecnologia do país na mais recente novela da administração Trump contra uma empresa chinesa. A afirmação foi feita em um editorial no site China Daily, que publica conteúdos também em inglês.

O editorial argumenta que a administração Trump emprega uma tática já praticada antes de prometer punição por alguma irregularidade, seguida por indicações de funcionários do governo de que pode não ser bem assim. Na sequência, a estratégia seria de funcionários mais próximos de Trump voltarem a fazer ameaças. “Tudo com o objetivo de conseguir o que o governo dos EUA deseja”, acusa a publicação.

A declaração do Secretário de Estado Mike Pompeo de que “o presidente tomará medidas nos próximos dias com relação a uma ampla variedade de riscos de segurança nacional apresentados por software conectado ao Partido Comunista Chinês” entraria nesta segunda fase, voltando a aumentar as tensões entre as duas potências.

TikTok é acusado pelos EUA de compartilhar dados com governo chinês (Imagem: Solen Feyissa/Pixabay)
TikTok é acusado pelos EUA de compartilhar dados com governo chinês (Imagem: Solen Feyissa/Pixabay)

De acordo com o site estatal chinês, as declarações de Pompeo “equivalem a convidar potenciais compradores americanos a participarem de um ‘roubo’ oficialmente sancionado da tecnologia chinesa”. Para a publicação, a venda da operação do TikTok nos EUA para a Microsoft seria “preferível à ByteDance, empresa controladora da TikTok na China, pois está trabalhando ‘para o melhor resultado’”.

Em outras palavras, o texto dá a entender que os EUA ameaçam a proibição do app para forçar a venda da operação a preço baixo. Isso evitaria que a empresa chinesa perdesse dinheiro, ao mesmo tempo em que transferiria uma operação lucrativa para cofres americanos.

Acusações sem provas

A publicação aponta que não há, até agora, nenhuma prova de que dados do TikTok sejam compartilhados com o governo chinês. Tal argumento era de se esperar da imprensa estatal chinesa, mas de fato não foram apresentadas provas de que o app seja utilizado pelo Partido Comunista Chinês para espionar usuários de outros países.

Nesse sentido, podemos lembrar que a ByteDance prometeu liberar os algoritmos e até criou um centro de transparência nos EUA, onde qualquer autoridade, jornalista ou mesmo usuário pode conhecer o funcionamento do TikTok. Isso é algo que nenhuma empresa americana de tecnologia fez até hoje, já que elas costumam optar por manter guardados a sete chaves todos os segredos de seus algoritmos e dados coletados.

Sobre a falta de evidências, já sabemos que não é algo capaz de frear o ímpeto do governo dos EUA na guerra comercial deflagrada contra a China. Huawei e ZTE sofrem há cerca de um ano com um embargo comercial sob a mesma acusação de roubo de dados e compartilhamento deles com o governo chinês, também sem provas.

Por fim, a publicação conclui que “a China não vai, de maneira alguma, aceitar o ‘roubo’ de uma empresa de tecnologia chinesa, e tem vários meios de responder se os EUA levarem a cabo seu plano de esmagar e tomar”, apesar de não deixar claro quais seriam as medidas a serem tomadas pelo país asiático como resposta neste caso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: