Mercado abrirá em 4 h 38 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,45
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.765,40
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    61.705,05
    -1.494,21 (-2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.375,39
    -5,56 (-0,40%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.002,76
    +19,26 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.007,87
    +214,73 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    13.983,75
    -30,25 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7152
    -0,0059 (-0,09%)
     

China acelera campanha de vacinação para alcançar EUA

Bloomberg News
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A China acelera a campanha de vacinação contra a Covid-19 com o objetivo de ser duas vezes mais rápida que os Estados Unidos. O país asiático agora pressiona membros do Partido Comunista, funcionários de bancos e de universidades a tomarem vacinas, pois a lenta imunização ameaça minar a vantagem conseguida ao controlar o coronavírus de maneira eficaz.

A campanha de imunização foi intensificada significativamente nas últimas semanas, e a China agora administrou uma média de 5 milhões de doses por dia em relação a menos de um milhão no início do ano. Embora seja um aumento significativo, isso se traduz em 5 doses para cada 100 pessoas, em comparação com 25 nos EUA e 56 em Israel, de acordo com o rastreador de vacinas da Bloomberg.

Como outros países da região Ásia-Pacífico que conseguiram controlar o coronavírus, a China enfrenta obstáculos significativos em sua campanha de vacinação, já que as pessoas não veem a mesma necessidade urgente de se vacinar como em países que ainda lutam contra a Covid-19. No entanto, a perspectiva de outros países - especialmente rivais geopolíticos como os EUA - alcançarem imunidade coletiva e reabrirem suas economias e fronteiras mais cedo fortalece a determinação de acelerar as vacinações na China.

“Será um desafio para o sucesso da resposta da Covid da China se países desenvolvidos estiverem reabrindo enquanto a China ainda tenta impedir a chegada do vírus”, disse Yanzhong Huang, diretor do Centro de Estudos de Saúde Global da Universidade Seton Hall, em Nova Jersey.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças da China elevou a meta de vacinação no início deste mês, e agora visa imunizar até 560 milhões de pessoas, ou 40% da população, até o final de junho. Isso significa que a China precisará administrar cerca de 460 milhões de doses nos próximos três meses - mais do dobro da meta declarada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, para aproximadamente o mesmo período.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.