Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.650,79
    +528,83 (+1,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Chinês dono de rede de educação online perde US$ 15 bi com novas regras locais

·2 minuto de leitura

Depois de ver seu patrimônio ser reduzido em mais de US$ 15 bilhões desde o fim de janeiro, Larry Chen, fundador, presidente do conselho e CEO da Gaotu Techedu, deixou de ser bilionário. O Índice de Bilionários da Bloomberg aponta que, agora, ele tem uma fortuna de apenas US$ 336 milhões (R$ 1,74 bilhão).

As ações da Gaotu, que oferece aulas particulares online, caíram quase 65% na bolsa de valores de Nova York na sexta-feira (23). Em relação a um ano atrás, a queda é ainda mais impressionante: são quase 95%. O motivo foi a revisão regulatória divulgada pela China: a norma agora proíbe empresas que oferecem conteúdo de currículo escolar de obter lucro, captar fundos ou abrir capital.

O colapso de um dos investidores da Gaotu, a Archegos Capital Management, de Bill Hwang, já vinha afetando as ações da companhia. Isso porque alguns dos swaps usados nas operações caíram e os bancos exigiram garantias. Como Hwang não as tinha, vendeu grandes blocos de ações — da Gaotu e de outras empresas.

Imagem: Reprodução/Pexels
Imagem: Reprodução/Pexels

No sábado (24), Chen anunciou no Weibo, um serviço chinês semelhante ao Twitter, que a Gaotu “cumprirá os regulamentos e as responsabilidades sociais”. E ele não foi o único a perder dinheiro. O setor de aulas particulares e educação online movimenta US$ 100 bilhões (R$ 518 bilhões) na China. O maior controle sobre o segmento atingiu o capital estrangeiro: como as plataformas não podem mais abrir capital, a saída de investidores ficou mais difícil.

Zhang Bangxin, diretor-presidente da TAL Education, viu as ações da empresa caírem 71% na sexta-feira. Com isso, sua fortuna diminuiu para US$ 1,4 bilhão (R$ 7,25 bilhões), ao perder US$ 2,5 bilhões (quase R$ 13 bilhões). Já Yu Minhong, presidente do conselho da New Oriental Education & Technology, teve o patrimônio reduzido em US$ 685 milhões (R$ 3,5 bilhões) e ficou com US$ 579 milhões (R$ 3 bilhões). O motivo foi a queda de 54% no preço das ações. As empresas divulgaram comunicados semelhantes ao da Gaotu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos