Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,71
    -0,78 (-1,19%)
     
  • OURO

    1.867,90
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    40.673,45
    -4.252,89 (-9,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.129,55
    -123,59 (-9,86%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.008,09
    -398,75 (-1,40%)
     
  • NASDAQ

    13.167,00
    -45,00 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4309
    +0,0008 (+0,01%)
     

Chiliz anuncia queima de mais de 2 milhões de tokens CHZ

Paulo Alves
·2 minuto de leitura

A Chiliz, principal empresa por trás da indústria de tokens de fãs, anunciou uma queima de mais de dois milhões de tokens CHZ nesta quinta-feira (22).

A queima de tokens CHZ está prevista no white paper do projeto e faz parte da estratégia de controle de infação do ativo.

A queima consiste no envio de tokens para um contrato “morto” que impede a movimentação dos ativos para sempre – na prática, portanto, removendo as criptomoedas de circulação.

Segundo a Chiliz, a empresa queimou 2.023.097 tokens CHZ, o equivalente a pouco mais de US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões). O valor é referente a 20% dos tokens CHZ recebidos pela empresa em taxas pagas por usuários que negociaram na exchange da empresa durante os três primeiros meses de 2021.

No primeiro trimestre, a Chiliz Exchange gerou taxas líquidas de 10.115.487,27 CHZ (em pares CHZ), de acordo com nossa economia de token, queimaremos 20% disso (2.023.097).

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A Chiliz se destacou nos últimos meses pelo crescimento do mercado de tokens de fãs criados na sua plataforma. Em 2021, o preço do CHZ passou a refletir, em grande parte, o resultado de partidas de clubes de futebol que aderiram à tendência, como PSG, Barcelona e Manchester City.

Para o CEO da empresa, Alexandre Dreyfus, a criação da controversa Superliga de times europeus pode vir a beneficiar detentores de tokens de fãs. Dos 12 times que até agora participam da iniciativa, cinco oferecem tokens personalizados.

Nos EUA, a companhia também passou a explorar o mundo do MMA com a chegada do token PFL, criado para apoiar a liga de mesmo nome. A estreia, ao que tudo indica, deu bons sinais a torcedores.

Por esses motivos, o token CHZ está entre os mais crescem em 2021. Após iniciar o ano cotado a cerca de US$ 0,02, o criptoativo disparou em março e chegou ao recorde de US$ 0,73.

Em seguida, a criptomoeda passou por uma correção, mas logo iniciou nova disparada, renovando a máxima, agora acima de US$ 0,75. Na manhã desta quinta-feira (22), o ativo é negociado por cerca de US$ 0,52, segundo dados do agregador Coingecko.

O preço apresenta queda de 5,8% nas últimas 24 horas. Mas, ainda assim, ainda acumula quase 8.000% de valorização em um ano.

O artigo Chiliz anuncia queima de mais de 2 milhões de tokens CHZ foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.