Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    31.850,79
    +56,46 (+0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Chile encomenda dobro de vacinas necessárias, mas quer mais

Valentina Fuentes
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O governo do Chile encomendou o dobro das doses necessárias para vacinar a população de 18 milhões, mas negocia para conseguir mais vacinas caso esses contratos não sejam cumpridos, disse o responsável por um dos órgãos do governo encarregados de fechar esses contratos.

O país encomendou 36 milhões de doses de vacinas até agora, incluindo 10 milhões da Pfizer-BioNTech e 10 milhões da Sinovac, 4 milhões da AstraZeneca-Oxford e 4 milhões da Johnson & Johnson, disse Rodrigo Yáñez, subsecretário de Relações Econômicas Internacionais, em entrevista. O governo também tem quase 8 milhões de doses por meio do programa global de fornecimento de vacinas Covax.

No entanto, as negociações para o fornecimento de mais doses continuam, disse Yáñez. “Buscamos um plano B com outros laboratórios, caso os que temos venham a falhar.” Ele chamou o Chile de “exemplo” para o mundo na diversificação de fontes de vacinas e disse que sua equipe conversa com a Moderna e Novavax e tenta contato com a Rússia para a vacina Sputnik 5.

O Chile é o país da América Latina que obteve o maior número de vacinas em relação ao total da população. Assim que a pandemia foi declarada, o departamento de Yáñez recebeu a missão do governo do presidente Sebastián Piñera de entrar em contato com laboratórios, mesmo com aqueles que estavam nos estágios iniciais de desenvolvimento de vacinas.

Economistas contam com a distribuição para permitir que o país se recupere da retração econômica neste ano. O banco central prevê crescimento de até 5,5% em 2021. Cerca de US$ 200 milhões do orçamento fiscal do próximo ano serão gastos na compra de vacinas.

O Chile deve iniciar neste mês a vacinação de profissionais de saúde da linha de frente com a vacina da Pfizer, disse Piñera em 16 de dezembro.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.