Mercado fechará em 6 h 6 min
  • BOVESPA

    128.370,14
    -894,82 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.423,32
    +107,63 (+0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,50
    -0,16 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.776,60
    -6,30 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    29.185,92
    -3.747,75 (-11,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    692,70
    -101,62 (-12,79%)
     
  • S&P500

    4.220,56
    -4,23 (-0,10%)
     
  • DOW JONES

    33.792,59
    -84,38 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.080,14
    +17,85 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.128,00
    -2,00 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9922
    +0,0169 (+0,28%)
     

Chia lança token de eficiência energética; saiba como funciona

·5 minuto de leitura

A Chia Network, que se concentra como uma blockchain de eficiência energética, lançou sua nova moeda digital, Chia (XCH). Seu objetivo é tornar a mineração acessível a todos e de forma menos prejudicial ao meio ambiente.

Uma rede com objetivos sustentáveis

A Chia foi fundada em 2017 pelo inventor da rede BitTorrent, Bram Cohen. Sua função principal no criptomercado é como uma blockchain e plataforma de transação inteligente, com um diferencial. A rede visa adotar uma abordagem ecologicamente correta para a funcionalidade da sua rede, ao mesmo tempo em que promove descentralização, eficiência e segurança constantes para os seus usuários.

Este ano tem sido crucial para que a rede comece a entregar seus ideais ecológicos. Em março, a Chia lançou sua rede principal de farm, que é a versão analógica e ecológica de sua mineração.

No dia 3 de maio, a rede atingiu outro importante marco. Ela possibilitou transações de “moeda inteligente” com o lançamento de sua moeda digital verde, a Chia (XCH), ao lado de sua linguagem de programação Chialisp.

Ela está apresentando novas abordagens sobre velhas ideias, ao implementar “o primeiro novo algoritmo de consenso desde o Bitcoin em 2008.”

XCH e Chialisp

A rede Chia criou sua moeda nativa a partir da crença de que “as criptomoedas deveriam ser mais fáceis de usar do que o dinheiro, mais difícil de se perder e quase impossível de serem roubadas”. Desse modo, a moeda foi desenvolvida para recompensar os usuários que fazem o farm na sua blockchain.

O protocolo Chia é um uso aprimorado, porém menos complicado, do sistema de saída de transação não gasta (UTXO) do BItcoin (BTC), com a promessa e oferecer recursos melhorados. Como ‘farmer‘, pode-se ganhar duas XCH por bloco durante os primeiros três anos.

De acordo com o projeto, nos dias que antecederam o lançamento da moeda Chia, a rede chegou como a “blockchain maior e mais descentralizada em contagem total de nós – excedendo 100.000 nós completos”.

A rede opera com sua nova linguagem de “moeda inteligente” chamada Chialisp. Ao contrário de outras blockchain anteriores, tudo na rede Chia é uma moeda.

Com a “moeda inteligente”, que oferece um pacote de contratos inteligentes e recursos de transação inteligentes, tudo em um. Por meio do Chialisp, os aplicativos da rede podem funcionar para operações bancárias, pagamentos, desembolso de ativos e câmbio. Suas principais características incluem:

  • Moedas coloridas

  • Carteiras de identidade digital

  • Classificação limitada de carteiras

  • Autorização de carteiras de beneficiários

  • Carteiras com multiplas assinaturas

  • Recuperação de carteiras

  • Trocas atômicas

A exchange de derivativos cripto ACDX é a primeira a lançar uma opção de negociação para esses novos tokens Chia (XCH).

Meio ambiente em jogo

O mercado cripto nunca tira um dia de folga. As coisas evoluem constantemente e em um ritmo rápido. Redes legadas agora veem problemas que se originam de como elas sempre souberam operar.

A principal questão é o impacto ambiental relacionado à eficiência energética e produtos de hardware de uso único no processo de mineração.

O consumo atual de energia do Bitcoin é de 95,45 TWh, enquanto o seu impacto anual de CO2 é de 45,34 toneladas métricas (mt). Esses números são comparáveis aos das principais cidades globais, como Hong Kong.

Nesta semana, surgiram notícias de que a Tesla suspendeu os pagamentos em Bitcoin. Elon Musk citou a causa dessa decisão como os custos ambientais do ativo, ou seja, seu alto consumo de energia.

Ele observou que o Bitcoin continuaria a ser aceito, uma vez que funcionasse com energia renovável. Caso contrário, a empresa estará buscando criptomoedas que operem com menos de 1% da energia de transação da principal criptomoeda.

Nesse sentido, as operações de mineração de Bitcoin da usina de energia Greenidge, administrada pela Atlas Holdings, estão levantando sérias preocupações ambientais sobre a quantidade de energia consumida.

O seu modelo de prova de trabalho (POW) parece não funcionar bem para o meio ambiente. Alguns estão tentando navegar por isso migrando para um modelo de prova de participação (PoS), como a Ripple (XRP) e a Cardano (ADA). Outros estão avançando a taxas astronômicas e insustentáveis de mudança climática. É aí que entra Chia.

Prova de Espaço e Tempo da Chia

A Chia pode definir o cenário para uma nova onda de mudança de desenvolvimento dentro do mundo cripto com o seu novo protocolo de consenso. A “prova de espaço e tempo” da rede é a primeira desse tipo. Ela reduz a desigualdade no farm (mineração), a ineficiência energética e aborda a centralização do protocolo de prova de trabalho (POW).

Para que a Prova de Espaço e Tempo funcione, ela depende de uma combinação de espaço de armazenamento e tempo, uma “função de atraso verificável” (VDF) para cumprir suas promessas de segurança e eficiência.

De acordo com a empresa, aqueles que fazem farm na blockchain precisarão “gastar alguns ciclos de CPU para criar ‘plotagens’ nos discos rígidos, mas usarão o recurso de eficiência energética do espaço do disco nos próximos anos para participar do mecanismo de consenso que verifica novos blocos na blockchain Chia. ”

Essa ideia tem o potencial de reduzir os altos custos de eletricidade que os protocolos tradicionais obtêm. O armazenamento de Prova de Espaço e Tempo também permitiria aos agricultores (mineradores) validar as transações sem hardware de uso único.

Os desenvolvimentos ecológicos e Chia são novos no mercado de criptoativos e blockchain, embora sejam muito necessários. Resta saber se seu protocolo pode ser implementado da maneira que é pretendida, ao mesmo tempo que atrai futuros participantes do farm e desenvolvedores para a sua rede.

O artigo Chia lança token de eficiência energética; saiba como funciona foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos