Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.824,27
    -1.014,38 (-2,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Chevrolet Camaro pode ganhar sobrevida e ficar em linha até 2026

br.info@motor1.com (Dyogo Fagundes)
·1 minuto de leitura
Chevrolet Camaro ZL1 1LE 2019
Chevrolet Camaro ZL1 1LE 2019

Até então, rumores apontavam para o fim do esportivo em 2023, como modelo 2024

Na contramão de rumores que circulam desde meados de 2019, a General Motors poderá ampliar o tempo de vida da atual geração do Chevrolet Camaro e deixá-la em oferta por mais alguns anos. De acordo com relatório recente da imprensa da Austrália, o esportivo permanecerá em produção até pelo menos o ano-modelo 2026 - e não até a linha 2024, como se imaginava até então.

A explicação está no fato de a GM ter se comprometido recentemente com as novas regras do campeonato australiano de automobilismo, que devem entrar em vigor a partir de 2022. Estrategicamente, não seria nada interessante para a marca firmar compromisso de vários anos com uma série de corridas com um veículo que sairá de linha 24 meses depois. Logo, o palpite dos australianos parece certeiro.

Apesar da sobrevida de pelo menos mais dois anos, o futuro do Camaro dentro da gama Chevrolet continua incerto. A atual geração amarga baixas vendas e o lançamento de uma nova linhagem esbarra nos alto custos de desenvolvimento.

Durante o terceiro trimestre, por exemplo, foram vendidas apenas 22.226 unidades nos EUA - queda de 39,6% na comparação com igual período de 2019. Principal concorrente, o Ford Mustang também caiu, mas conseguiu se sair melhor: 47.637 exemplares vendidos e queda de 14%.

Leia também:

Após 2026, há quem aposte na continuidade do Camaro como esportivo elétrico - mudança que representaria uma tremenda quebra de tradição na história do modelo. Seria, na prática, a única saída para dar continuidade à trajetória do cupê. Resta saber somo ficaria a recepção da novidade por parte dos fãs mais puristas.

Fotos: Divulgação e Arquivo Motor1.com


Source: Whichcar