Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.753,90
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    47.396,04
    -591,54 (-1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -43,25 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1975
    +0,0127 (+0,21%)
     

Chegada de tufão afeta programação de provas olímpicas no Japão

·1 minuto de leitura
Placa de trânsito que diz "Pare" é vista ao lado dos anéis olímpicos em Tóquio

Um tufão, que deve chegar a Tóquio no início da próxima semana, está afetando a organização de certas provas dos Jogos Olímpicos, especialmente as de remo, que teve de reprogramar "por precaução" as competições de segunda-feira.

Segundo a Agência Meteorológica Japonesa, o tufão Nepartak, cujas rajadas podem chegar a 90 quilômetros por hora, esteve neste sábado a cerca de 1.800 quilômetros ao sul de Tóquio, mas se move na direção da cidade-sede dos Jogos, onde chegará antes de terça-feira.

Os organizadores das provas de remo, marcadas para até 30 de julho, alteraram seu cronograma, acrescentando as provas marcadas para segunda-feira à programação do fim de semana, prevendo "ventos fortes e rajadas", sem falar ainda em tufão.

A Federação Internacional de Vela (World Sailing), que por enquanto mantém todas as suas regatas, que devem começar no domingo, alertou que "as provas de 26 a 28 de julho podem ser afetadas" por esse tufão, classificado na sexta-feira como de nível 8.

"Ao contrário de um terremoto, podemos adivinhar a trajetória de um tufão, o que permite que nos preparemos com antecedência", garantiu Masa Takaya, porta-voz de Tóquio-2020, acrescentando que os Jogos Olímpicos "tomarão medidas responsáveis".

A temporada de tufões no Japão vai aproximadamente de maio a outubro, com pico em agosto e setembro.

No passado, essas violentas tempestades já atrapalharam os eventos esportivos no país, como aconteceu em 2019, quando o tufão Hagibis atingiu o Japão no momento em que sediava o Mundial de rugby. Matou mais de 100 pessoas e obrigou os organizadores do torneio a cancelarem três partidas da fase de grupos.

dep/dr/psr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos