Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.150,88
    +445,06 (+0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Chega de racismo: Times ingleses e games de futebol fazem protesto nas redes sociais

Eduardo Sorrentino
·1 minuto de leitura
Chega de racismo: Times ingleses e games de futebol fazem protesto nas redes sociais
Chega de racismo: Times ingleses e games de futebol fazem protesto nas redes sociais

A luta contra o racismo é o tema de um boicote que uniu franquias de games, associações esportivas e times de futebol do Reino Unido. O protesto que suspendeu postagens em todas as redes sociais ocorre por conta do aumento de casos de racismo e discurso de ódio virtuais contra jogadores e outros esportistas.

A partir desta sexta, e até próxima segunda-feira, toda a Liga de Futebol Inglesa suspendeu as postagens nas plataformas das redes sociais. Além de uma manifestação contra a intolerância, o boicote também é um protesto conta a inação das empresas em prevenir esse tipo de atitude.

A EA Sports, produtora do game Fifa 21 e a Sports Interactive, desenvolvedora do Footbal Manager, aderiram à ideia.

Todos cobram mais responsabilidade das mídias sociais no combate ao abuso online, e pedem para os fãs também deixarem de postar no fim de semana.

O apoio das franquias de games faz sentido. Fora dos gramados e dentro dos monitores, o racismo e o discurso de ódio também são presentes. Recentemente, a EA Sports criou novas tecnologias para o título mais recente, o ‘Fifa 21’, para impedir comportamentos racistas e ofensivos de usuários.

O boicote é motivado também pelo pedido da aprovação de uma lei em território britânico que coloca as empresas de mídias sociais responsáveis pelo conteúdo exibido nas redes. Isso, na visão das entidades esportivas, obrigarias as companhias a tomar medidas mais efetivas contra crimes de racismo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!