Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.266,38
    +1.118,16 (+1,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Chega a 10 o número de montadoras com produção parada por falta de peças e descontrole da pandemia

EDUARDO SODRÉ
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Honda e Hyundai do Brasil anunciaram nesta sexta (26) a interrupção das atividades em suas fábricas no interior de São Paulo. As montadoras se somam a outras oito que já haviam confirmado paradas devido ao descontrole da pandemia de Covid-19 no país e à falta de componentes. As fábricas de automóveis da Honda localizadas em Itirapina e em Sumaré terão a produção interrompida na terça (30), com retorno previsto para o dia 12 de abril. Em nota, a montadora japonesa diz que o formato de compensação das horas não trabalhadas no período está em negociação com o sindicato. A marca já havia paralisado as atividades em Sumaré por falta de componentes em fevereiro e na primeira quinzena de março. A unidade produz o sedã médio Civic. Agora a Honda anuncia que a interrupção nas atividades se deve ao agravamento da pandemia e aos impactos dessa situação em toda a cadeia produtiva. "A empresa segue empenhada em minimizar os impactos em sua cadeia de valor, bem como os inconvenientes ao consumidor", diz o comunicado divulgado nesta sexta (26). Sem enfrentar problemas com falta de peças, a Hyundai Motor do Brasil vai obedecer às determinações das Prefeitura de Piracicaba para reduzir a circulação de pessoas no município. A produção será interrompida por uma semana, entre segunda (29) e o dia 4 de abril. General Motors, Volkswagen, Mercedes, Scania, Nissan, Renault, VW Caminhões e Ônibus e Toyota foram as primeiras a confirmar as paralisações nas linhas de montagem. * NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS AFETADOS PELAS PARALISAÇÕES NAS MONTADORAS Nissan: 850 Volkswagen: 15 mil Mercedes-Benz: 10 mil Scania: 4.000 Renault: 7.000 Toyota: 5.600 Hyundai Motor Brasil: 2.500 Volkswagen Caminhões e Ônibus: 3.500 Honda Automóveis: 3.200 General Motors: não divulga