Mercado abrirá em 7 h 7 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,37
    +0,80 (+1,22%)
     
  • OURO

    1.778,40
    -5,90 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    56.585,02
    -513,20 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.436,11
    -32,97 (-2,24%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.714,00
    +55,08 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    27.856,38
    -79,24 (-0,28%)
     
  • NASDAQ

    15.957,25
    +87,50 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4501
    +0,0033 (+0,05%)
     

Chefe de Xbox pede que a indústria aposte em emulação

·1 min de leitura

Usar ou não emuladores é uma discussão comum no mundo dos games. É comum ver a Nintendo processando sites contra isso os acusando de pirataria, mas Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, defende que isso é uma forma de preservação e sugere alguns caminhos.

Em entrevista ao site Axios, o líder disse que a indústria de jogos eletrônicos tem dificuldade em manter suas obras passadas, seja por novos padrões de hardware ou degradação da mídia pelo tempo. “Minha esperança (e acho que devo apresentá-la dessa forma a partir de agora) é uma indústria em que trabalhamos em emulação legal que permita que os hardwares modernos rodem qualquer programa mais antigo (dentro do possível), permitindo que alguém jogasse qualquer jogo”, diz Spencer.

(Imagem: Divulgação/Xbox)
(Imagem: Divulgação/Xbox)

O raciocínio do executivo é para continuar o trabalho que a Microsoft já faz, emulando os games através de softwares proprietários da marca e com jogos de consoles anteriores, como acontece com as listas de títulos retrocompatíveis do primeiro Xbox e do Xbox 360. Com este investimento, jogadores do Xbox One, Xbox Series X e Xbox Series S podem acessar jogos selecionados de consoles mais antigos.

A conversa foi publicada poucos dias depois da empresa confirmar a adição de mais 70 jogos ao catálogo de games com retrocompatibilidade, em 15 de novembro. Porém, esta será a última leva de novidades “devido ao licenciamento, direitos e restrições técnicas" que envolvem os títulos.

“Acho que, no final, se dissermos: 'ei, qualquer um deve poder comprar qualquer jogo ou possuir qualquer um para continuar jogando’, isso pode ser uma grande estrela do norte para nós como indústria”, finaliza Phil Spencer.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos