Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.876,95
    +1.371,21 (+4,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

‘Chefe de felicidade’ de empresas pode ganhar até R$40 mil

·1 minuto de leitura
Chefes de felicidade são tendência em empresas. (Foto: Getty Images)
Chefes de felicidade são tendência em empresas. (Foto: Getty Images)
  • Chefes de felicidade são novidade nas empresas brasileiras.

  • Salários variam de R$15 mil a R$40 mil.

  • Demanda por esses profissionais aumentou na pandemia.

Você está se sentindo desanimado no seu atual trabalho, pouco produtivo, ou simplesmente triste? O problema, ou pelo menos parte dele, pode ser que a empresa onde você trabalha ainda não tem um “chefe de felicidade”, ou Chief Happiness Officer (CHO), no título em inglês.

Leia também:

O cargo, que faz referência às posições de chamado “nível C” como CEO e CTO, é uma novidade do mercado, e começa a pintar com mais força no Brasil, onde os salários começam na faixa de R$15 mil e podem chegar a até R$40 mil, segundo reportagem do portal de notícias UOL.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O Google, por exemplo, é um dos que entrou na onda aqui no Brasil.

Segundo o texto, o CHO geralmente está ligado às áreas de “cultura” ou de recursos humanos de uma empresa, e tem como responsabilidade a criação de um ambiente que seja favorável ao desenvolvimento e bem-estar dos colaboradores. Claro que no fundo isso é interessante para a empresa, também, que retém mais talentos, e também cria um ambiente mais produtivo para todos.

De acordo com os especialistas na área ouvidos pela reportagem, a tendência veio pra ficar, principalmente no contexto da pandemia do novo coronavírus, que aumentou a pressão sobre a saúde emocional de trabalhadores.

E há até certificação na área para os interessados: um instituto chamado Feliciência lançou, em março do ano passado, uma formação Chief Happiness Officer para brasileiros.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos