Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.690,17
    +1.506,22 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.004,19
    -373,28 (-0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,12
    +0,29 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.689,80
    -10,90 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    46.980,66
    -3.794,68 (-7,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    940,24
    -46,97 (-4,76%)
     
  • S&P500

    3.768,47
    -51,25 (-1,34%)
     
  • DOW JONES

    30.924,14
    -345,95 (-1,11%)
     
  • FTSE

    6.650,88
    -24,59 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.500,09
    -430,02 (-1,49%)
     
  • NASDAQ

    12.362,50
    -92,50 (-0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7821
    -0,0038 (-0,06%)
     

Chefe da ONU pede para criar 'plano mundial de vacinação' contra a covid-19

·1 minuto de leitura
Antonio Guterres em 4 de fevereiro de 2020 em Nova York

O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, pediu nesta quarta-feira (17) um plano global de vacinação contra a covid-19, alertando que as desigualdades nos esforços iniciais colocam a saúde e a economia mundial em risco.

Na abertura de uma sessão especial do Conselho de Segurança sobre vacinas realizada com ministros das Relações Exteriores, Guterres alertou que somente 10 nações administraram 75% das doses até o momento e 130 países não receberam nenhuma vacina.

"O mundo precisa urgentemente de um plano mundial de vacinação que reúna todos os que têm o poder necessário, a experiência científica e as capacidades de produção e financeiras", disse Guterres na reunião virtual.

Ele afirmou que o G20, as principais economias do planeta, está na melhor posição para criar um grupo de trabalho sobre o financiamento e a aplicação da vacinação mundial e ofereceu o pleno apoio da ONU.

"Se permitimos que o vírus se espalhe como um incêncio no sul global, ele sofrerá mutações continuamente. As novas variantes poderiam ser mais transmissíveis, mais mortais e, potencialmente, ameaçar a eficácia das vacinas e dos diagnósticos atuais", disse Guterres.

"Isso pode prolongar a pandemia significativamente, permitindo que o vírus volte a assolar o norte global".

prh-sct/jm/mps/ll/aa