Mercado abrirá em 2 h 12 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,21
    +0,33 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.928,40
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.451,21
    -358,80 (-1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,36
    -9,96 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.836,22
    +16,06 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.659,50
    -187,25 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4947
    +0,0050 (+0,09%)
     

ChatGPT | Como identificar textos produzidos por inteligência artificial?

O modelo de inteligência artificial ChatGPT chamou a atenção do mundo pela sua incrível capacidade de conversar de forma natural. Com uma baita capacidade de síntese e uma aparente criatividade, a IA consegue dissertar sobre temas complexos de forma acessível, dar sugestões interessantes para criação de conteúdo, criar teorias e indagações e até apresentar possíveis soluções para problemas enroscados.

O papo com o ChatGPT naturalmente chamou a atenção do Canaltech: primeiro, pelo fácil acesso do público à IA; segundo, pela sua afiada capacidade de explicar assuntos complexos em texto, com uma considerável qualidade textual que, se não fosse a agilidade nas respostas, facilmente poderia se passar por um humano.

Nem sempre é fácil identificar um texto produzido por um computador e, agora com o ChatGPT, essa tarefa se tornou ainda mais complicada. Pensando nisso, o Canaltech "conversou" com a IA e perguntou: como identificar o texto feito por uma inteligência artificial?

Como identificar o texto de uma inteligência artificial?

  • Análise de estilo: as IAs tendem a produzir textos com estilos diferentes dos humanos, como uma linguagem mais formal e precisa;

  • Análise de conteúdo: as IAs tendem a produzir conteúdo sem sentido ou sem relação lógica, ou conteúdo sem contexto;

  • Verificação de fontes: as IAs geralmente não têm a capacidade de citar fontes confiáveis, então a falta de fontes confiáveis pode indicar que o texto foi gerado por uma IA;

  • Detecção de padrões: as IAs tendem a produzir textos com padrões repetitivos ou estruturas de linguagem semelhantes, então a detecção de padrões pode ser usada para identificar textos gerados por IA;

  • Combinando várias técnicas: é mais provável que seja possível identificar textos gerados por IA combinando várias técnicas juntas.

O ChatGPT é limitado

Se você olhar com um pouco de mais de atenção, as próprias respostas do ChatGPT apresentam sinais de que foram produzidas por inteligência artificial. O trecho é bastante direto, conciso, e repete termos desnecessariamente, apesar de trazer informações coerentes a respeito de como avaliar um texto e tentar identificar que seu autor é, na verdade, um software de IA. Além disso, não foram fornecidas fontes seguras sobre as afirmações, um dos indícios mencionados na resposta.

A conversa simulada entre duas inteligências artificiais ressalta a falta de naturalidade do ChatGPT (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)
A conversa simulada entre duas inteligências artificiais ressalta a falta de naturalidade do ChatGPT (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)

IAs tendem a estar desatualizadas

As deficiências do ChatGPT também podem servir para identificá-lo. Se o texto conter informações antigas, é possível que ele tenha sido fabricado por uma inteligência artificial, já que esses modelos nem sempre estão com os bancos de dados em dia.

É por conta dessa limitação que, por exemplo, a IA não consegue desenvolver textos sobre notícias mais recentes. Um fato é noticiado gradativamente e é difícil para uma máquina elaborar um trecho com base em poucos artigos publicados — por isso jornalistas e outros profissionais da comunicação seguem indispensáveis para apurar e adaptar o conteúdo.

Apesar de ter um vasto conhecimento, o ChatGPT tem uma base de dados limitada (Imagem: U.S. Government/Rawpixel)
Apesar de ter um vasto conhecimento, o ChatGPT tem uma base de dados limitada (Imagem: U.S. Government/Rawpixel)

Por se tratar de uma inteligência artificial, as capacidades do ChatGPT são limitadas à base de dados apresentada previamente. Portanto, o bot nem sempre saberá a respostas para todas as perguntas, tampouco conseguirá explicar acontecimentos recentes.

Disfarce perfeito

As capacidades do ChatGPT evoluem constantemente e não é difícil se espantar com a complexidade de determinadas respostas. Diferente de chatbots tradicionais, evidentemente limitados durante uma conversa, o bot da OpenAI consegue interagir de forma humanizada e até se aprofundar sobre determinados temas se o usuário quiser ir além.

A máquina consegue copiar estilos de escrita, se aprofundar sobre algumas questões e interagir com o usuário naturalmente, como numa conversa real entre duas pessoas. As possibilidades são (quase) infinitas e, assim como outros projetos baseados em IA, nem sempre dá para perceber a natureza "sintética" dos resultados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: